BEATS 1: “Se eu não tivesse esperado, não teria as melhores músicas da minha vida”

Postagem por: Rebeca Gois
15.05.2018
Categorias: Notícias

Durante o lançamento de seu novo single, “Back To You”, na última quinta-feira (10), Selena Gomez concedeu entrevista ao radialista Zane Lowe, da rádio online Beats 1, da Apple, onde falou sobre seus trabalhos anteriores, 13 Reasons Why e sobre o tão aguardado novo álbum. Confira a tradução da entrevista:

Zane Lowe: Como você está se sentindo agora, Selena?

Selena Gomez: Eu estou bem, na verdade estou ótima. Eu tenho passado muito bem. Estou gostando do que estou fazendo e é engraçado porque muitas coisas impressionantes estão por vir. Então eu sinto como se agora fosse o meu momento e o meu caminho, eu não quero jogar um monte de músicas nas caras das pessoas até estar pronta.

ZL: Vamos falar sobre Back To You. É uma música especial para uma série importante para você. Como foi trabalhar nesta música estando tão envolvida neste projeto?

SG: Esta vez foi diferente porque essa foi a primeira música que eu fiz para 13 Reasons Why – que eu fiz exclusivamente para o show. E com essa música, que é muito especial, eu queria que fosse uma bela mensagem de uma forma complicada, mas divertida. It Ain’t Me, Wolves e Back To You têm esse violão ou efeito de música ao vivo com uma pitada do que os DJs e produtores sabem fazer de melhor. Eu acho que gosto dessas músicas que são super EDM, porque você pode tirar toda a produção, pode tocá-la apenas com um violão e fazê-la ficar bonita. É o tipo de coisa que eu tenho gostado e é o motivo que me faz achar que Back To You vai ser o ponto de partida perfeito, porque tive dificuldades de saber o que estava por vir. Eu acho que Back To You é mais como um projeto especial que eu queria dar exclusivamente para 13 Reasons Why.

ZL: Eu quero saber como você se sente agora sobre o show, já que a segunda temporada é sobre o legado que ela deixou.

SG: O que eu aprendi, mais do que tudo, foi como fazer algo de impacto pode ser visto de formas diferentes. O que estamos fazendo e tudo o que estávamos tentando falar era sobre as pessoas genuinamente cuidarem umas das outras, colocar esse sentimento para fora sem acabar com a sensibilidade. Eu aprendi a ser corajosa, a me posicionar por aquilo em que acredito.

ZL: Você ficou surpresa com a divisão de opiniões na primeira temporada?

SG: Um pouco. Mas eu sempre vi o conforto como um inimigo do progresso, então eu penso que quando algo faz esse tipo de barulho pode ser por duas razões: ou é algo muito desagradável ou maravilhoso e é dessa forma que as pessoas despertam para o assunto. Eu não fiz isso para glorificar nada, é o que acontece, é a vida real. Eu recebi relatos de diversos pais e adolescentes sobre como isso abriu as portas para uma comunicação saudável. E isso é tudo o que eu quero, sabe. Não vamos acabar com isso, ou começar a fazer a diferença sem tomar certos riscos.

ZL: Você tem sido muito aberta sobre a sua recuperação e o que todos querem saber é: você está saudável? Está se sentindo bem?

SG: Sim! Eu não fico incomodada com essa pergunta, porque tenho sido muito honesta e muito consciente sobre minha plataforma e eu não tenho esconder as imperfeições que eu tenho. Então eu acho que isso ajuda muito, porque agora eu vejo que as pessoas se preocupam de forma genuína. E eu estou me sentindo bem, melhor do que antes, e espero que consiga me manter assim. Eu estou super feliz, eu amo as pessoas e estou cuidando muito bem de mim. Às vezes é difícil, algumas coisas eu nunca vou superar, só posso ficar melhor e trabalhar nisso. É um passo de cada vez.

ZL: Eu sei que você tem diversas formas de expressar isso nas suas músicas também…

SG: Sim. Eu não parei de gravar. Eu tenho imagens na minha cabeça de como eu quero que as músicas sejam. Estou finalizando o álbum, mas estamos tentando descobrir uma maneira divertida de fazer isso. Não tem uma data específica, mas muitas músicas eu descartei coletivamente. Tenho construído o álbum por mais ou menos dois anos. Eu fiquei muito feliz com o Revival, mas ao mesmo tempo, eu fiquei apavorada de lançar outro álbum porque, para mim, poderia ser um passo atrás, ou é como se eu sentisse a necessidade de superar o álbum anterior. É algo que todo artista luta contra. Então eu esperei. Eu queria que fosse ótimo. E se eu não tivesse esperado um bom ano ou dois, eu não teria as melhores músicas da minha vida agora.

ZL: Qual importância teve a música que Julia Michaels fez para você na descoberta da sua nova identidade? Você pensa naquele momento como crucial para esse seu novo caminho?

SG: Completamente. Foi algo que mudou a minha vida. Eu nunca tinha conhecido um compositor, nesse caso foram dois, o Justin Tranter e Julia Michaels. E foi uma conexão de almas instantânea com eles. Então eu acho que isso ajudou a cultivar minha sonoridade, porque eu e a Julia somos muito parecidas nesse aspecto. Nunca ninguém tinha sido sincero comigo.Às vezes é só: “Essa música é boa, grave do jeito que eu quero e é isto”. E ela vem de um lugar muito natural.

ZL: Você trabalhou em alguma coisa com eles? Teve alguma oportunidade com eles que possa estar ou não no álbum?

SG: Sim.

 

Tradução e adaptação: Equipe Selena  Gomez Brasil

Fonte: Beats 1 on Apple Music (assista ao vídeo)

Nome: Selena Gomez Brasil (SGBR)
Desde: 21 de Setembro de 2008
Webmiss: Érika Barros
Co-webmaster: Samuel Rodrigues
Design & programação: Dieux Design & Luana Machado
Entre em contato com nosso site