Postagem por:
Rebeca Gois
15 jun.2020

Há dez dias, Selena Gomez tem dado espaço em seu perfil no Instagram para que influenciadores e ativistas pretos possam informar e despertar seus seguidores para a importância da luta racial em todo o mundo.

Nesta segunda-feira, a décima influencer a assumir o perfil da cantora foi Brittany Packnett Cunnigham. Veja o post de apresentação da ativista:

“Conheça Brittany Packnett Cunnigham (@mspackyetti). Brittany é ativista, educadora e escritora. Você pode tê-la visto como moderadora do presidente Obama sobre injustiça racial. Ela foi membro da insurreição de Ferguson, a Força-Tarefa de Policiamento do Presidente Obama no século XXI, fez uma das dez palestras TED mais populares de 2019 sobre “Como construir sua confiança e despertá-la nos outros” e é colaboradora da NBC News e MSNBC. Ela foi ativista por toda a vida, professora da 3ª série, líder de políticas e administra organizações sem fins lucrativos. No momento, ela está terminando seu primeiro livro, “Somos Como Aqueles que Sonham”, uma coleção de ensaios e discursos pessoais de mulheres negras ao longo da história, que deve chegar às prateleiras em 2021. Hoje, ela está assumindo minha conta!”

No feed de Selena, a educadora aproveitou para postar um vídeo sobre o grande pastor evangélico e ativista político, Martin Luther King Jr, maior figura do movimento por direitos civis nos Estados Unidos, assassinado em 1968 durante um ataque racista poucas horas antes de mais uma de suas marchas contra discriminação. Assista ao vídeo:

No vídeo, Brittany contesta algumas atitudes atribuídas a Martin Luther King erroneamente com o intuito de inibir protestos pelos direitos civis, as famosas fake news, coisa que acontece muito por aqui também:

“Toda vez que protestos acontecem nesse país, nós vemos pessoas compartilharem de forma errada e mal representada o ativista de direitos humanos mais famoso do nosso país, Doutor Martin Luther King Jr. Essas histórias falsas são criadas para manter as pessoas em ordem – mesmo que o Dr. King não ligasse para ordem, ele ligava para justiça. Se olharmos com atenção para seus escritos, seus sermões e seu trabalho, veremos uma pessoa que pode nos ensinar muito nesse momento. Ele nos fala sobre a importância dos protestos e da coragem que é necessária para enfrentar o status quo.

Eu fiz esse vídeo com @MicNews e @KendallCiesemier alguns anos atrás, mas a lição é essa. Vamos #ReclaimMLK (reivindicar Martin Luther King) para que seu trabalho não seja usado contra o movimento que estã transformando o mundo para todos nós.

E vamos expandir nosso leque de heróis – incluindo mulheres, a comunidade queer e muito mais – para que possamos aprender as lições que todos precisamos para mudar nossos comportamentos e impactar uma mudança agora. Veja os stories para, talvez, aprender alguns novos nomes, ler novas palavras e assistir algumas biografias que podem nos inspirar a ser pessoas mais poderosas no aqui e agora. Movimentos se movem porque pessoas os movem. Vamos virar o arco da moralidade universal para a justiça.

— Brittany Packnett Cunningham (@mspackyetti)

Nos stories, Brittany continuou compartilhando informações e mais material para estudo, entre vídeos, leituras e biografias. Entenda com tradução:

TRADUÇÃO: “Nós sabemos, por experiências dolorosas, que a liberdade nunca é dada voluntariamente por opressores; ela precisa ser demandada pelos oprimidos”. | Martin Luther King Jr. nos ajuda a entender que protestos são necessários onde quer que injustiças aconteçam. Porque nós precisamos criar uma crise para que os poderosos respondam.

LEIA: A Letter from a Birmingham Jail

TRADUÇÃO: “A maneira de endireitar o que está errado é virando a luz da verdade para eles”. | Ida B. Wells-Barnett nos lembra a importância dos contadores de histórias. Sem ela para dizer a verdade sobre linchamentos, a América ignoraria sua existência. Nós devemos contar a verdade sobre o racismo estrutural em sua honra.

LEIA: This Awful Slaughter

TRADUÇÃO: “Quando um indivíduo está protestando pela recusa da sociedade em reconhecer sua dignidade como ser humano, seu próprio ato de protesto já lhe confere dignidade”. | O intelecto de Bayard Rustin era centralizado na construção de movimentos americanos antirracismo – mas ele é geralmente deixado de lado porque era gay. Nosso movimento deve incluir todos os povos oprimidos, caso contrário, nenhum de nós será livre.

ASSISTA: Brother Outsider: The Life of Bayard Rustin

TRADUÇÃO: “Quando eu ouso ser poderosa, usar minha força a serviço da minha visão, então meus medos se tornam cada vez menos importantes”. | Audre Lorde nos ajuda a centralizar nosso trabalho nos trilhos, a genialidade e sabedoria para mulheres e LGBTQs. Suas palavras nos chama a ser a nossa versão mais poderosa todas as vezes que tivermos a chance.
TRADUÇÃO: “Um indivíduo nunca tem seus direitos completamente até que todos tenham seus direitos”. | Marsha P. Johnson é uma arquiteta do movimento moderno LGBTQ e é uma figura muito necessária no movimento por Vidas Pretas Trans. Não existe Mês do Orgulho sem ela.

ASSISTA: The Life & Death of Marsha P. Johnson

TRADUÇÃO: Quanto mais profundo seu conhecimento, mais transformador é seu impacto. Arme-se de conhecimento e poderemos criar o novo normal juntos. Obrigada por me acompanharem nessa jornada. Seremos livres!

Você pode acompanhar todas as postagens diárias sobre o conteúdo e o discurso de outros ativistas no Instagram oficial de Selena.

O Selena Gomez Brasil estará diariamente traduzindo e publicando os conteúdos compartilhados por cada influenciador.

Tradução e Adaptação: Equipe Selena Gomez Brasil

Comments

comments

Siga o Twitter do site para receber
novidades sobre Selena em tempo real
Na nossa página do Facebook, você também
não perde novidades sobre Selena. Curta!
Siga-nos no Instagram para fotos, vídeos e
entretenimento sobre Selena e o site
Web status
Criação e desenvolvimento por LIVZZLE e Lannie.D
© 2020 - Selena Gomez Brasil