Postagem por:
Andressa Schmidt
17 nov.2020

Hoje, 17/11, foi divulgada uma entrevista na newsletter “The Newsette” com Selena Gomez e a mãe Mandy Teefey sobre saúde mental. O e-mail chegou intitulado como “Today’s issue: The one with Selena Gomez” (A questão de hoje: aquele com Selena Gomez). Leia o que elas falaram completo e traduzido:

Uma nota de nossa fundadora Daniella Pierson…

Aqui está algo que eu tenho contado apenas a algumas pessoas: eu tenho TOC.

E honestamente, até agora, eu preferia viver numa piscina de kombuchá do que contar a uma alma sobre isso – deixe isso entre a comunidade do Newsette. Mas se eu aprendi uma coisa durante os últimos 6 meses, é que não há mulheres suficientes para conversar sobre saúde mental, o que nos impede de conseguir a ajuda e apoio que precisamos. E nós realmente precisamos mudar isso.

Então hoje, com a ajuda de nossas amigas Selena Gomez e sua mãe Mandy Teefey, vamos fazer uma diferença nesse estigma. Nós vamos discutir como problemas mentais têm afetado a vida, relacionamentos e carreira de Selena e Mandy – e como elas aprenderam a apoiar uma à outra e cuidar melhor delas mesmas durante a jornada da saúde mental.

Nossa conversa trouxe muitos pensamentos positivos para mim pessoalmente, e eu espero que a honestidade delas inspire você a falar livremente sobre saúde mental com as pessoas que você ama e confia. Para mais recursos e ferramentas, veja o final da história por favor.

Quando vocês começaram a falar sobre saúde mental uma com a outra?

Selena: Minha mãe sempre flutuou na conversa, e conforme fui crescendo, se tornou real… Então quando tive minhas próprias experiências [com saúde mental], não só tive uma sensação de alívio porque eu tinha informação, mas me ajudou a entender mais minha mãe. Nós estamos no melhor lugar que já estivemos por causa do quão honestas nós somos… Nós fazemos um bom trabalho apoiando uma à outra.

Mandy: Quando ela era mais nova, eu deixei ela assistir esse programa no A&E sobre vício, e eu ficava “isso é o que acontece quando você usa drogas”. Eu sempre procurei por momentos que pudesse explicar as coisas a ela – não pregando, mas abrindo portas para conversas mais cedo. Estou tentando lembrar o nome da programa…

Selena: Era ‘Intervention’! Eu nunca vou esquecer esse. Eu levei tão a sério porque nós tivemos familiares com problemas em vício. Ela estava mostrando para mim isso num momento que eu me questionava coisas como “como essas pessoas estão na rua?”, “por que esses dois meninos não podem ficar juntos?”. Minha mãe me criou com muita liberdade e mente aberta. Ela foi realmente boa em responder perguntas e ser sensível a respeito.

Como você se sentiu ao ver sua filha e sua vida, em relação à sua saúde mental, serem transmitidas para o mundo?

Mandy: Eu aprendi a não levar toda essa imprensa para o lado pessoal, mas quando você está protegendo sua filha, é completamente outro elemento. As pessoas podem dizer coisas ruins sobre mim na internet, mas não sobre meu bebê! É muito difícil para mim pensar “Deus, essas pessoas estão julgando ela por algo que ninguém deveria ser julgado. Não é diferente do que ter um câncer ou alguma outra doença”. Mas se nós não podemos pegá-la e tentar ajudá-la a passar por esses momentos, nós não estamos ajudando ninguém.

Selena: Para mim, eu tive que desistir das redes sociais… eu passaria por esses momentos quando eu não usasse minha conta. Mas eu fiquei com raiva por minha história ter sido distorcida de diversas maneiras diferentes. A primeira vez que postei [de novo], eu estava meio “eu reivindico minha própria história, então se você não escutar isso de mim, não é verdade. Eu pedi ajuda? Sim, pedi. Mas eu não tenho vergonha. Me sinto melhor e sinto que consigo entender muitas coisas agora”. Eu acho que esse foi o momento que eu soube que ninguém poderia tirar minha história de mim. E eu realmente acredito que eu fiz o ciclo, se você acredita, de fazer com que a mídia pareça lixo se eles estiverem tirando sarro de alguém que tenha problemas de saúde mental… Eu realmente não me importo com que as pessoas pensam de mim. Nas minhas redes sociais, eu digo a verdade. E uma vez que comecei a reivindicar meu próprio nome, eu acho que as pessoas entenderam minha jornada de saúde mental. Agora eu apoio outras pessoas, e com a Rare Impact Fund, nós prometemos doar $100 milhões de dólares em 10 anos para causas de saúde mental, agora eu tenho falado mais abertamente sobre o assunto para ajudar os outros.

Qual conselho vocês dariam à pessoas que estão ‘navegando’ pela saúde mental com suas próprias famílias?

Mandy: Paciência e ouvir têm feito maravilhas pelo nosso relacionamento, e não estar em negação sobre a saúde mental é a chave. Primeiramente, eu queria “apenas consertar” tudo para ela… porque você não quer que sua filha sofra as mesmas coisas que você está sofrendo. Pode ser confuso para os pais que não têm algum problema mental, [mas também] foi confuso para mim lidar com minha própria saúde mental e ainda entender a dela. Nós passamos por vários altos e baixos, mas se nossos altos e baixos podem ajudar outra família, então vale a pena.

Selena: No lado da criança, a única coisa que tenho que manter em mente é que às vezes as pessoas não acreditam em problemas mentais. Talvez você esteja diferente de sua família; talvez eles pensem “isso é loucura; você só está louco” ou algo assim. Meu conselho é encontrar um grupo que pode te ajudar – é fácil fazer isso online; você pode encontras ótimos recursos para fazer isso, e também ler as histórias de outras pessoas… e eu acho que isso foi o que realmente me ajudou. Então eu diria para não desistir, mesmo que você ache que sua família não entenda. Existem milhões de pessoas que adorariam conversar sobre isso com você e te ajudar a normalizar isso… então por favor faça isso, e priorize sua saúde mental.

Mandy, você é a fundadora de um estúdio de produção e Selena, você acabou de lançar uma empresa de beleza e nova música. Saúde mental tem estado no caminho de criatividade de vocês e no processo de trabalho?

Mandy: Sim. Meu cérebro opera diferente, eu não acho que bloqueia, mas me dá uma caixa diferente para olhar, e uma diferente perspectiva. E se as pessoas podem entender que todos tem uma perspectiva diferente e está tudo bem com isso, então a colaboração criativa funciona e fica cada vez mais forte.

Então a chave é o conhecimento de que ter uma perspectiva diferente não é uma coisa ruim?

Selena: Eu ia dizer isso! Eu acho que descobri que em algumas áreas da minha vida meu ponto de vista é uma força. Eu sinto que ser capaz de ser eu mesma é algo realmente difícil, e eu precisei trabalhar nisso. Eu costumava ter medo de criar minhas próprias coisas. Agora quando eu estou no set, de um filme ou programa de TV, ou trabalhando em música, eu sinto que ser eu mesma é tipo um dom. Uma vez que comecei a fazer isso e vi as recompensas depois, eu pensei “oh, eu tomei essa decisão, e eu estou tão feliz!”, me sinto mais livre quando estou sendo eu mesma.

Quando vocês acham que é o tempo certo de buscar um terapeuta?

Mandy: Na minha família, nós realmente não discutimos isso. Eu tinha provavelmente a idade que você tem, eu deveria até ser um pouco mais nova. Eu estava me auto medicando, porque ainda muito nova, eu bebia… eu sempre sentia que eu estava no lugar errado e eu não entendia nada que acontecia ao meu redor. Quando tinha idade suficiente para sair do meu antigo ambiente, foi aí que decidi buscar a terapia. Meu conselho é que se você está sentindo como se algo estivesse acontecendo que você não pode discutir com quem você se sinta protegido, é hora de buscar contato. E há muitas ferramentas hoje em dia, online, linhas diretas, terapia de texto, tem muito o que você pode fazer agora… Tente anotar seus sentimentos antes de entrar lá. Apenas anotá-los vai te dar uma nova perspectiva.

Selena: Porque eu fui criada por uma mãe que não tem medo de falar sobre as coisas, não pareceu uma coisa tabu para mim. Era como “oh, ok, eu definitivamente sei que é possível ter problema mental”, então eu era muito nova quando comecei a terapia… e foi ótimo, mas ainda estava descobrindo. Acho que é preciso uma pessoa especial para você se relacionar, mas como minha mãe disse, todos nós temos todas essas outras ferramentas grátis porque muitas pessoas não tem condições de buscar terapia tradicional. Por isso que eu sempre tive sonhos de ter centros como ‘Planned Parenthood’, mas dedicados à saúde mental. Eu acredito que o cuidado com a saúde mental deveria ser acessível para todos.

Selena, seu mais novo álbum lançado foi mais fácil do que os anteriores por causa de seu novo foco na saúde mental e em estar mais feliz?

Selena: Nada do que estou fazendo agora teria resultado da mentalidade que eu tinha antes. Minhas melhores coisas estão acontecendo agora. E a melhor coisa de todas na minha música foi “Lose You to Love Me“… Eu lembro que teve um momento onde eu não podia acreditar nisso, porque o primeiro e segundo dias, as reações foram loucas, e eu lembro que eu eu sorri e fiquei tipo “é por isso que vale a pena. Todos esses anos de confusão e estar apaixonada, e todas essas coisas… e finalmente um quadro limpo”. E não foi apenas por que todos gostaram; foi uma compreensão do porquê passei pelo que passei.

E a Rare Beauty?

Selena: Eu decidi criar a marca de maquiagem há 2 anos e meio. E geralmente quando eu faço parte de algo, tem um componente de caridade; é meio que uma regra para mim. Se eu trabalho com a Puma, por exemplo, eles ajudam com caridade. E minha missão com a Rare Beauty é sobre amar que você é, e ter essa maquiagem que é confortável para todos usarem. Eu sinto que teria perdido muitas oportunidades em minha vida se eu não priorizasse minha saúde mental. Eu acho que porque eu estou muito feliz – ainda tenho meus dias, garota! – mas isso genuinamente me faz feliz de ver o que eu tenho feito e realmente me divertido em fazer, e entender o que eu tenho feito pelas outras pessoas também.

Mandy: Eu amei que você perguntou isso, porque às vezes os criativos que lidam com saúde mental são contra medicação e terapia, porque eles sentem que é daí que vem sua criatividade. E o fato de Selena achar que ela está fazendo seu melhor agora que está mais saudável, é uma mensagem positiva. Você pode cuidar de sua saúde e saúde mental e ainda assim ser criativo.

Por causa da quarentena, é provavelmente a primeira vez em suas vidas que vocês não estão rodeadas por estranhos. Como é a essa pausa?

Selena: Eu estou pessoalmente assustada em voltar ao normal. Eu não tenho ido a lugares onde as pessoas ficam me encarando, e acho que isso vai ser um grande ajuste! Vai ser um pouco estranho no começo, porque as únicas pessoas que ficaram comigo nesse tempo foram minha família e amigos. Nós jogamos e tivemos uma noite divertida, mas estou me preparando para quando vou ter de voltar a sair e lidar com a imprensa e essas coisas… sim, estou um pouco nervosa.

Mandy: As coisas que mais sinto falta são os shows e ir ao cinema. Fora isso, eu normalmente trabalho de casa, mas eu acho que me arrumar novamente vai ser um ajuste.

Selena: Totalmente.

Mandy: Nós tivemos alguns encontros há duas semanas, e eu acho que nós duas ficamos de pijamas o tempo todo… e foi ótimo. Mas para minha saúde mental, eu senti que a mais ou menos um mês, comecei a ser um pouco atacada pela ansiedade. Como tenho tentado lidar com meu TDAH, também tenho tentando construir meu círculo social um pouco mais, porque eu me tornei muito introvertida com o passar dos últimos anos. Por melhor que seja o Zoom, ainda é uma proteção para mim [porque] eu tenho ansiedade social na vida real. Estou tentando me manter ativa, e ir a casa dela… porque não tem outro lugar para ir agora!

Selena: Você tem feito um bom trabalho, mãe!

Mandy: Obrigada, você também.

Quando e com quem você se sente mais feliz?

Mandy: Eu sinto que quando minhas pequenas unidades estão juntas, eu sou a pessoa mais feliz… meu marido, Selena e [minha outra filha] Gracie. É quando eu me sinto em paz. Nós passamos por muita coisa como uma família que nós podemos estar juntos e não dizer uma palavra, e isso parece calmo para mim. É preciso uma tribo para eu ser feliz.

Selena: Definitivamente. Para mim, é preciso descansar e ficar sozinha. Me sinto calma, eu estou sempre escutando música, escrevendo música… Eu apenas fecho meus olhos, respiro, e não escuto nada por um momento. Mas eu não fico nesses estado mental por muito tempo, porque eu amo meu tempo em família. É muito bom estar perto deles. Eu sou apenas uma garota com uma família comum… pessoas brigando por alguma coisa, alguém gritando, alguém jogando… apenas parece bom. Estou definitivamente em paz agora, apenas estando com pessoas que eu amo e que não querem nada de mim.

Para mais informações sobre recursos de saúde mental e conscientização, visite: United for Global Mental Health, Crisis Text Line, National Suicide Prevention Lifeline, and The Trevor Project for LGBTQ+ Health.

No Brasil, ligue 188 para falar com o CVV – Centro de Valorização à Vida, quando não estiver se sentindo bem e precisar de ajuda.

Fonte: The Newsette

Texto, tradução e adaptação: Equipe Selena Gomez Brasil

Comments

comments

Siga o Twitter do site para receber
novidades sobre Selena em tempo real
Na nossa página do Facebook, você também
não perde novidades sobre Selena. Curta!
Siga-nos no Instagram para fotos, vídeos e
entretenimento sobre Selena e o site
Web status
Criação e desenvolvimento por LIVZZLE e Lannie.D
© 2020 - Selena Gomez Brasil