Postagem por: Julia Brum
19.06.2020

Nos últimos dias, Selena Gomez convidou 12 líderes, influenciadores e ativistas da causa preta para assumir o seu Instagram e educar seus seguidores em pautas relacionadas a racismo, ativismo trans, a importância do voto, saúde mental, entre outros assuntos. No dia de hoje, 19/6, Selena agradeceu a todos os colaboradores pelos ensinamentos e falou sobre o Juneteenth, data que se comemora o dia em que os escravos do Texas foram informados que estavam livres. Apesar dos acontecimentos deste dia ser de conhecimento geral, a data ainda não é um feriado oficial nos Estados Unidos.

Selena também informou que TODOS os stories do #SGTakeover estarão disponíveis em sua página oficial por tempo indeterminado. Confira a publicação da cantora:

Quero agradecer a todas as pessoas incríveis que tiveram tempo para falar conosco diretamente. Estou impressionada com o seu conhecimento, a vontade de ensinar e o compromisso de garantir que as vozes negras não sejam silenciadas. Educar-nos é o primeiro passo, se esperamos progresso no fim do racismo sistêmico. Por mais que se queiramos acreditar que as coisas melhoraram, não podemos mais negar que não. Precisamos reconhecer que a discriminação social, política e econômica contra as comunidades negras continua a existir. Há uma dor profunda que precisa ser curada. A menos que isso seja reconhecido, a história continuará se repetindo. ⠀
⠀ ⠀
Amanhã é o Juneteenth, que comemora o dia em que os escravos do Texas foram informados de que estavam livres em 19 de junho de 1865. Para aprender mais sobre a história e o movimento para torná-lo um feriado nacional, leia o artigo em minha bio. Aproveite o dia para conversar com sua família e amigos sobre a importância do Black Lives Matter e como todos precisamos nos unir para garantir a igualdade e a justiça e continuar essas conversas todos os dias!

Todo mundo precisa ter suas vozes ouvidas e nós podemos fazer isso VOTANDO! Não vamos deixar a supressão de eleitores nos parar! Confira @whenweallvote para se registrar e encontrar outros recursos úteis. ⠀ ⠀

Não está perdida em mim a sorte de ter esta plataforma e agradecer a todos por dedicar um tempo para assistir, ouvir e captar as mensagens e informações poderosas que foram fornecidas nas últimas duas semanas por algumas das pessoas mais inspiradoras. Eu encontrei na minha vida. Se você perdeu algum desses incríveis Stories, todos eles estão salvos nos meus Destaques, em #BLM e #BLM2. Este é apenas o começo e continuaremos ouvindo outras vozes negras e outras comunidades marginalizadas que estou comprometida em fazer o trabalho e espero que você se junte a mim.

View this post on Instagram

“Quero agradecer a todas as pessoas incríveis que tiveram tempo para falar conosco diretamente. Estou impressionada com o seu conhecimento, a vontade de ensinar e o compromisso de garantir que as vozes negras não sejam silenciadas. Educar-nos é o primeiro passo, se esperamos progresso no fim do racismo sistêmico. Por mais que se queiramos acreditar que as coisas melhoraram, não podemos mais negar que não. Precisamos reconhecer que a discriminação social, política e econômica contra as comunidades negras continua a existir. Há uma dor profunda que precisa ser curada. A menos que isso seja reconhecido, a história continuará se repetindo. ⠀ ⠀ ⠀ Amanhã é o Juneteenth, que comemora o dia em que os escravos do Texas foram informados de que estavam livres em 19 de junho de 1865. Para aprender mais sobre a história e o movimento para torná-lo um feriado nacional, leia o artigo em minha bio. Aproveite o dia para conversar com sua família e amigos sobre a importância do Black Lives Matter e como todos precisamos nos unir para garantir a igualdade e a justiça e continuar essas conversas todos os dias! ⠀ Todo mundo precisa ter suas vozes ouvidas e nós podemos fazer isso VOTANDO! Não vamos deixar a supressão de eleitores nos parar! Confira @whenweallvote para se registrar e encontrar outros recursos úteis. ⠀ ⠀ ⠀ Não está perdida em mim a sorte de ter esta plataforma e agradecer a todos por dedicar um tempo para assistir, ouvir e captar as mensagens e informações poderosas que foram fornecidas nas últimas duas semanas por algumas das pessoas mais inspiradoras. Eu encontrei na minha vida. Se você perdeu algum desses incríveis Stories, todos eles estão salvos nos meus Destaques, em #BLM e #BLM2. Este é apenas o começo e continuaremos ouvindo outras vozes negras e outras comunidades marginalizadas que estou comprometida em fazer o trabalho e espero que você se junte a mim.” | Selena Gomez via Instagram.

A post shared by Selena Gomez Brasil (@selenagomezbrasil) on

O SGBR traduziu e publicou todo o conteúdo postado pelos influenciadores em nosso site. Confira abaixo:

Alicia Garza

 Jelani Cobb 

Kimberlé Crenshaw

Sarah Elizabeth Lewis

Ibram X. Kendi 

 Killer Mike 

 Nelini Stamp

 Kendrick Sampson 

 Raquel Willis 

 Ruby Bridges

Brittany Cunningham

Stacey Abrams 

Como Selena, o SGBR incentiva seus seguidores a continuarem comprometidos a aprender e se informar sobre os assuntos compartilhados pelos ativistas.

Tradução e Adaptação: Equipe Selena Gomez Brasil

Postagem por: Julia Brum
16.06.2020

Com os acontecimentos recentes relacionados a luta racial nos Estados Unidos, Selena Gomez abriu sua maior plataforma para influenciadores pretos educarem e informarem seus seguidores, em busca de uma futura geração justa e sem preconceitos.

Nesta terça, dia 16/6, Selena disponibilizou seu Instagram para a escritora, advogada e líder política, Stacey Abrams. Confira a apresentação que a cantora fez sobre Stacey em sua principal plataforma:

Por favor conheçam a Stacey Abrams (@staceyabrams)

Stacey é autora de um best-seller do New York Times, CEO sem fins lucrativos e líder política. Depois de servir como líder democrata da Câmara dos Deputados da Geórgia em 2018, Abrams se tornou a candidata democrata para governadora da Geórgia, onde obteve mais votos do que qualquer outro democrata na história do estado.

Abrams foi a primeira mulher preta a ser nomeada candidata a governadora de um grande partido nos Estados Unidos. Hoje Stacey está assumindo meu Instagram!

Stacey utilizou o IGTV do perfil oficial de Selena e os Stories para compartilhar sobre a importância do voto nas eleições deste ano. Confira:

“Uma mensagem de @staceyabrams

Lutamos pelo direito de ser visto, pelo direito de ser ouvido e pelo direito de dirigir o curso da história. No momento, estamos passando por uma enorme mudança cultural, e a história mostra que entendemos o que está em jogo: poder. Os Estados Unidos sempre se atrapalharam na busca da igualdade social, sejam histórias de brutalidade policial ou invisibilidade da comunidade com deficiência e quem afirmamos que somos como país não é atualmente sustentado pelo comportamento de nossos sistemas. Mas, temos a capacidade de afetar permanentemente as políticas e moldar a entrega da justiça. Essa é uma visão que só surge quando todos têm uma voz verdadeira em nosso futuro. Estamos em um novo manifesto para o nosso futuro progressivo, encorajado por entender que nosso tempo de espera acabou. E eu estou com você nessa luta.”

Durante o vídeo, Stacey falou sobre o caso de Rodney King, um homem preto que foi espancado por policiais e causou uma revolta no país nos anos 90. Através da frase “A justiça não existe se for seletiva”, a autora comparou protestos pacíficos e onde ouve violência para mostrar as perspectivas e experiências de vida distintas de cada um nestas manifestações. Stacey finalizou o vídeo agradecendo a todos que estão lutando por um futuro melhor.

A democrata também utilizou os Stories de Selena para compartilhar um vídeo reafirmando a importância do voto, além de divulgar as datas para votação no Texas, Maine e Carolina do Sul.

TRADUÇÃO: Eu dou suporte ao “Fair Fight” na luta contra a supressão de eleitores.
  • NOTA SGBR: O que é o “Fair Fight”? Fair Fight Action é uma organização criada por Stacey para combater a supressão de eleitores, especialmente nos estados da Geórgia e Texas. Este termo é utilizado para definir manobras utilizadas para impossibilitar o voto de minorias.

Você pode acompanhar todas as postagens diárias sobre o conteúdo e o discurso de outros ativistas no Instagram oficial de Selena.

O Selena Gomez Brasil traduzirá diariamente os conteúdos publicados por cada influenciador.

Tradução e Adaptação: Equipe Selena Gomez Brasil

Categorias: Instagram; Selena Takeover
Postagem por: Julia Brum
13.06.2020

Após os recentes acontecimentos relacionados a luta racial nos Estados Unidos, Selena Gomez disponibilizou seu Instagram para que influenciadores e ativistas pretos pudessem educar e informar seus seguidores, em busca de uma futura geração justa e sem preconceitos.

Na manhã de hoje, dia 13/06, a jornalista e ativista dos direitos para pessoas trans pretas, Raquel Willis, assumiu a principal rede social de Selena Gomez. Confira a apresentação de Raquel:

“Conheça Raquel Willis (@raquel_willis). Raquel é ativista, futura autora e estrategista de mídia, dedicada a construir o poder das pessoas transexuais pretas. Ela começou sua carreira como jornalista e, finalmente, começou a trabalhar com outras organizadores de trans pretas da Solutions Not Punishments Collaborative (@Snap4Freedom) para desenvolver campanhas para apoiar pessoas trans negras sendo perfiladas pela polícia em Atlanta. Seus talentos a levaram ao Transgender Law Center (@translawcenter), onde fundou a Black Trans Circles (@blacktranscircles_tlc), um projeto focado na cura da justiça para mulheres trans negras no sul e no centro-oeste dos Estados Unidos. Ela também é ex-editora executiva da revista Out, onde criou o Projeto Trans Obituaries, dedicado a elevar as histórias de mulheres trans de cor que foram mortas. Atualmente, ela está trabalhando em uma coleção de ensaios sobre suas experiências de vida e ativismo chamada The Risk It Takes to Bloom.

Raquel acredita no poder da narrativa e da organização digital como elementos de mudança radical. Ela acredita que o mundo pode aprender muito com os transgêneros negros, porque todos somos limitados por noções restritivas de gênero. “As pessoas negras trans são uma janela de possibilidade para os homens e meninos que lutam para expressar suas emoções e serem carinhosos, para as mulheres e meninas que lutam para serem vistas como líderes inteligentes e capazes, para todos entre as lutas dentro de todos simultaneamente – você merece ser complicado e humano. ”⠀

Raquel assume meu Instagram hoje!”

View this post on Instagram

Please meet Raquel Willis (@raquel_willis). Raquel is an activist, soon-to-be author, and media strategist dedicated to building the power of Black transgender people. She began her career as a newspaper journalist, and eventually began working with other Black trans organizers at Solutions Not Punishments Collaborative (@Snap4Freedom) to develop campaigns to support Black trans people being profiled by police in Atlanta. Her talents led her to Transgender Law Center (@translawcenter) where she founded Black Trans Circles (@blacktranscircles_tlc), a project focused on healing justice for Black trans women in the Southern and Midwestern United States. She is also the former executive editor of Out magazine, where she created The Trans Obituaries Project dedicated to elevating the stories of slain trans women of color. She is currently working on an essay collection about her life experiences and activism called The Risk It Takes to Bloom.⠀ ⠀ Raquel believes in the power of storytelling and digital organizing as elements of radical change. She believes that the world can learn a great deal from Black transgender people because we are all limited by restrictive notions of gender. “Black trans people are a window of possibility for the men and boys who struggle to express their emotions and be tender, to the women and girls who struggle to be seen as smart and capable leaders, to everyone in between struggles within all simultaneously—you deserve to be complicated and human.”⠀ ⠀ Raquel is taking over my Instagram today!

A post shared by Selena Gomez (@selenagomez) on

Raquel utilizou o IGTV de Selena para falar sobre … Confira a legenda da postagem e o vídeo abaixo:

“Uma mensagem de Raquel Willis.

Abaixo, detalharei a história do ativismo trans preto e a importância de apoiar os líderes transsexuais pretos neste momento. Enquanto continuamos a conversar sobre supremacia branca e brutalidade policial, é importante enfrentar outros sistemas de opressão, como gênero. Todos somos impactados por isso e todos temos a oportunidade de superar as bolhas em que estamos inseridos e alcançar um potencial mais verdadeiro e poderoso.

Aqui está minha lista de itens de ação: ⠀

1. Siga e ouça os líderes trans pretos. Alguns incluem @janetmock@sharsaysso@hopegiselle@ashleemariepreston@indyamoore@rayzhon@ariasaid@angelicaross@tiqmilan@marquisevilson@devinmichaellowe@tywrent@kingtexas@tourmaliiine. (Mais serão listados através dos Stories de Selena.) ⠀

 2. Apoie, divulgue e doe para organizações e iniciativas lideradas por transgêneros como @snap4freedom@transgenderdistrict@theokraproject@bravespacealliance@youthbreakout@4thegworls@glits_inc.  (Uma longa lista será acrescentada aos Stories de Selena)

3. Reflita sobre seus próprios privilégios e como você pode usá-los para apoiar os outros, principalmente seus irmãos trans, suas irmãs e irmãos pretos.

BÔNUS: 4. Responsabilize a anti-negritude e a transfobia no momento. Se alguém está discriminando ou vomitando ódio sobre pretos e trans, corrija-o e fale pela bela humanidade de nosso povo.

View this post on Instagram

Below I will break down the history of Black trans activism and the importance of supporting Black trans leaders in this time. As we continue to have conversations about white supremacy and police brutality, it’s important to tackle other systems of oppression like gender. We are all impacted by it and we all have the opportunity to move past the boxes we’re placed in and reach a truer, more powerful potential.⠀ ⠀ Here’s my action item list:⠀ 1️⃣ Follow and listen to Black trans leaders. A few include @janetmock, @sharsaysso, @hopegiselle, @ashleemariepreston, @indyamoore, @rayzhon, @ariasaid, @angelicaross, @tiqmilan, @marquisevilson, @devinmichaellowe, @tywrent, @kingtexas, @tourmaliiine. (More provided via a resource list on Selena’s story.)⠀ ⠀ 2️⃣ Support, elevate, and donate to Black transgender-led organizations and initiatives like @snap4freedom, @transgenderdistrict, @theokraproject, @bravespacealliance, @youthbreakout, @4thegworls, @glits_inc. (A longer list will be provided via Selena’s story.)⠀ ⠀ 3️⃣ Reflect on your own privileges and how you can use them to support others, particularly your Black trans siblings, sisters, and brothers.⠀ ⠀ Bonus 4️⃣: Hold anti-Blackness and transphobia accountable in the moment. If someone is discriminating against or spewing hate about Black and trans folks, please call it out and speak to the beautiful humanity of our people.⠀ ⠀ — Raquel Willis (@raquel_willis)

A post shared by Selena Gomez (@selenagomez) on

Raquel iniciou o vídeo se apresentando e falando que trabalha para construir poder e dignidade para pessoas trans pretas. A ativista falou sobre organizações e líderes importantes para a luta, além de falar sobre como o machismo impede que garotas e mulheres alcancem altas posições em suas carreiras.

A ativista e futura escritora também utilizou os Stories de Selena para recomendar contas de ativistas, iniciativas e organizações pretas. Confira:

Aprenda sobre a liderança trans e queer preta. Foto por @mickalenethomas. @missmajor1, @tourmaliiine, @charlenecarruthers, @janetmock, @chasinggarza
TRADUÇÃO: Uma lista de pessoas trans pretas pra que você pode dar suporte: @pfpicardi @mspackyetti @sarahsophief @nalasimonet
@mrdavidjohns @dj_diabeatic
Aprenda sobre a liderança queer e trans preta. Foto por
TRADUÇÃO: Aprenda sobre a liderança queer e trans preta. Foto por @mickalenethomas. @missmajor1, @tourmaliiine, @charlenecarruthers, @janetmock, @chasinggarza.
Aqui sobre como nós podemos acabar com a epidemia de violência.
TRADUÇÃO: Uma lista de organizações líderes de organizações para pessoas trans pretas: @ariasaid, @transgenderdistrict, @janetta3053, @honeymahogany
TRADUÇÃO: Aqui sobre como nós podemos acabar com a epidemia de violência: @snap4freedom, @misstonimichelle

Você pode acompanhar todas as postagens diárias sobre o conteúdo e o discurso de outros ativistas no Instagram oficial de Selena.

O Selena Gomez Brasil estará diariamente traduzindo os conteúdos publicados por cada influenciador e publicando-os em nosso site.

Tradução e Adaptação: Equipe Selena Gomez Brasil

Categorias: Instagram; Selena Takeover
Postagem por: Julia Brum
12.06.2020

Após os recentes acontecimentos relacionados a luta racial nos Estados Unidos, Selena Gomez disponibilizou seu Instagram para que influenciadores e ativistas pretos pudessem educar e informar seus seguidores, em busca de uma futura geração justa e sem preconceitos.

Hoje, dia 12/6, o ator e ativista Kendrick Sampson, mais conhecido pelo seu papel como Nathan na aclamada série da HBO, “Insecure“, assumiu o Instagram de Selena para conversar sobre saúde mental e sua organização contra o racismo. Confira a apresentação do ator abaixo:

“Conheça Kendrick Sampson (@kendrick38). Ele é ator, ativista e fundador da iniciativa sem fins lucrativos BLD PWR. BLD PWR usa cultura, educação e ativismo para construir e preparar uma comunidade inclusiva de pessoas do entretenimento e atletas atletas para avançar numa mudança social radical. Em parcerias com organizações e causas bem fundamentadas, o objetivo da BLD PWR é aumentar a ação e engajamento cívico com um foco primário em inspirar e proteger as pessoas mais vulneráveis ao desconstruir a opressão sistêmica e combatendo a violência estatal na intersecção em movimentos de gênero, imigração, economia, educação, meio ambiente e justiça social.

Kendrick é conhecido por seu papel na série de comédia ‘Insecure’, da HBO, onde seu personagem Nathan que convive com sua saúde mental e transtorno bipolar. Kendrick usa sua voz para empoderar comunidades marginalizadas e colocar holofotes em problemas de inequidade. Seu ativismo é focado em justiça racial, em especial, interseccionalidade entre reforma na justiça criminal e e união entre as comunidades pretas, de cor e indígenas. Ele é um líder da justiça social, abolicionista e esteve na linha de frente no ‘Standing Rocks’ e esforços do Black Lives Matter em LA e outros lugares. Kendrick assumirá meu Instagram hoje.”

Kendrick compartilhou um vídeo no IGTV de Selena, onde falou sobre como as opressões contra o povo preto e indígena não permitiu que essas comunidades focassem em sua saúde mental e sobre o movimento #DefundThePolice. Confira a legenda publicada com o vídeo:

Uma mensagem de @kendrick38

Na América, nós nunca priorizamos a saúde mental. Para entender o que está acontecendo neste país agora, precisamos realmente entender o trauma histórico e recorrente que o povo preto é forçado a passar. Nunca tivemos um tempo em nossa história em que negros e indígenas tiveram a chance, tempo ou recursos para uma cura real. De fato, os sistemas que aceitamos e participamos todos os dias – capitalismo, policiamento, prisões, colonização etc. – têm raízes explícitas na opressão física, espiritual e mental, que tem como alvo as nossas comunidades. As pessoas são estimuladas pelo movimento #DefundthePolice porque veem uma boa chance de levar esses fundos – mais de 100 bilhões de dólares em todo o país – e transferi-los para novos sistemas comunitários que abordam as causas profundas dos problemas que a polícia nunca deveria precisar lidar (incluindo saúde mental, abuso de substâncias e falta de moradia). Podemos imaginar e construir novos sistemas – um mundo em que todos tenham os cuidados, alimentação, abrigo e renda de que precisam para estar bem – um mundo que não precisa de polícia. Isso não seria lindo? 🖤🙏🏽 Isso é o que realmente importa #LiberteASaúdeMental #BLDPWR

Recomendação literária: “Post Traumatic Slave Syndrome: America’s Legacy of Enduring Injury and Healing” de Joy Degruy

Contas que eu mencionei no vídeo: @mvmnt4blklives @osopepatrisse @docmellymel @blmlosangeles 

@cpdaction @housingjustice4all @sistersong @blackvisionscollective 

@ignitekindred @thedreamdefenders @texas_organizing_project ⠀

  • NOTA SGBR: O que é o #DefundthePolice? #DefundThePolice ou em tradução literal “Corte Verbas da Polícia”, é um movimento que se iniciou após o assassinato de George Floyd, que se baseia no conceito de realocar o dinheiro desproporcional que é investido no policiamento para outros serviços essenciais como educação, infraestrutura e programas sociais dedicados à juventude. Os ativistas deste movimento defendem que realocando os investimentos para essas outras áreas, o índice de criminalidade diminuirá.
View this post on Instagram

In America, we haven’t ever prioritized mental health. To understand what’s happening in this country right now, we really have to understand the historical and current trauma forced on Black people. We haven’t ever had a time in our history where Black and Indigenous people have been allowed a chance, time or resources to truly heal. In fact, the systems that we accept and participate in every day – capitalism, policing, prisons, colonization etc – have explicit roots in oppression that target our communities physically, spiritually and mentally. People are energized by the #DefundthePolice movement because they see a good chance to take those funds – over 100 billion dollars nationwide – to transfer them to new community based systems that address the root causes of problems that police should not ever be required to handle (including mental health, substance abuse and homelessness). We can imagine and build new systems – a world where everyone has the care, nutrition, shelter and income they need to be well – a world that doesn’t need police. Wouldn’t that be beautiful? 🖤🙏🏽 That’s what would truly #LiberateMentalHealth #BLDPWR ⠀ ⠀ Book recommendation: Post Traumatic Slave Syndrome by Joy DeGruy ⠀ Accounts that I mentioned in the video @mvmnt4blklives @osopepatrisse @docmellymel @blmlosangeles @cpdaction @housingjustice4all @sistersong @blackvisionscollective @ignitekindred @thedreamdefenders @texas_organizing_project ⠀ ⠀ — Kendrick Sampson (@kendrick38)

A post shared by Selena Gomez (@selenagomez) on

Durante o vídeo, Kendrick revelou que tem ansiedade severa e falou sobre sua organização BLD PWR é sua grande paixão e compartilhou suas experiências relacionados a sua ansiedade. O ator reafirmou diversas vezes a importância de trabalhar a saúde mental de pessoas pretas e sobre os traumas passados de geração para geração e como isso influência os relacionamentos pessoais e profissionais da comunidade preta. Kendrick também postou alguns Stories, confira:

TRADUÇÃO: Fontes para saúde mental estão disponíveis no bldpwr.com.
Está tudo bem não estar tudo bem. Especialmente agora. Seja bom consigo mesmo e sua jornada de saúde mental.
TRADUÇÃO: Está tudo bem não estar tudo bem. Especialmente agora. Seja bom consigo mesmo e sua jornada de saúde mental.
TRADUÇÃO: Uma das minhas conversas favoritas sobre saúde mental com uma das minhas pessoas favoritas na vida. Disponível no IGTV de Kendrick.
A coisa mais pessoal que eu já escrevi. We neeed a green new deal for mental health.
TRADUÇÃO: Destigmatize a saúde mental. É importante criar espaços seguros na comunidade para ter essas importantes conversas.
TRADUÇÃO: A coisa mais pessoal que eu já escrevi. Nós precisamos de um acordo que envolva saúde mental. ARTIGO: “Kendrick Sampson: Uma carta aberta a crise de saúde mental estadunidense”

Você pode acompanhar todas as postagens diárias sobre o conteúdo e o discurso de outros ativistas no Instagram oficial de Selena.

O Selena Gomez Brasil estará diariamente traduzindo os conteúdos publicados por cada influenciador e publicando-os em nosso site.

Tradução e Adaptação: Equipe Selena Gomez Brasil

Categorias: Instagram; Selena Takeover
Postagem por: Julia Brum
10.06.2020

Após os recentes acontecimentos relacionados a luta racial nos Estados Unidos, Selena Gomez disponibilizou seu Instagram para que influenciadores e ativistas pretos pudessem educar e informar seus seguidores, em busca de uma futura geração justa e sem preconceitos.

Quem assumiu o Instagram da cantora no dia de hoje, 10/6, foi o rapper ativista e ganhador do GRAMMY, Michael Render, conhecido mundialmente como Killer Mike. Confira a apresentação de Selena sobre o cantor:

“Conheçam Michael Render, conhecido profissionalmente como Killer Mike (@killermike). Ele é um ativista, rapper premiado com o Grammy, metade da dupla de rap Run the Jewels e apresentador da série Netflix, “Trigger Warning with Killer Mike”. Ele e sua esposa, Shana, são donos das barbearias da SWAG Shop em Atlanta. Ele também é co-proprietário, com Tip ‘T.I.’ Harris e Noel Khalil, do histórico restaurante Bankhead Seafood em Atlanta. Ele começou a ser ativista quando tinha 15 anos e, na verdade, era um ativista antes de ser um rapper. Hoje, Killer Mike está assumindo meu Instagram!”

Killer Mike utilizou a plataforma de Selena através dos Stories, onde explicou sobre o que pode se feito no momento para apoiar a luta racial e falou sobre o famoso experimento de Jane Elliott. Confira o que o ativista disse:

são grupos como @nextlevelboysacademy @newgeorgiaproject e PAWkids. Você precisa encontrar grupos da SUA comunidade que estão fazendo alguma mudança. #ComeceNaSuaComunidade #DêSuporteASuaComunidade
TRADUÇÃO: Neste momento, muitas pessoas estão perguntando o que podem fazer. Como elas podem fazer a diferença. Eu sempre começo com algo local. Dê suporte a candidatos (a eleição) locais e apoiar grupos de base na sua comunidade. Em Atlanta, para mim, são grupos como @nextlevelboysacademy @newgeorgiaproject e PAWkids. Você precisa encontrar grupos da SUA comunidade que estão fazendo alguma mudança. #ComeceNaSuaComunidade #DêSuporteASuaComunidade
  • NOTA SGBR: O Next Level Boys Academy é uma organização para mentorear adolescentes e jovens “bons” homens que foram pegos em alguma “má” situação, acreditando nestes meninos que seguiram um caminho errado e que possam ser futuros líderes. Já o New Georgia Project tem como objetivo registrar e engajar pessoas das comunidades mais próximas a votarem. A outra organização citada por Killer Mike é a PAWKids, que tem como objetivo ajudar crianças e suas famílias a se capacitarem através dos valores cristãos.
Eu aprecio os protestos e as demonstrações. Além disso, uma das coisas mais importantes que você possa fazer para ajudar sua comunidade
TRADUÇÃO: Eu aprecio os protestos e as demonstrações. Além disso, uma das coisas mais importantes que você pode fazer para melhorar sua comunidade é planejar algo estratégico, se organizar e se mobilizar.
Para as pessoas brancas que querem entender o seu privilégio, eu sempre recomendo a Jane Elliott o experimento "Olhos castanhos, olhos azuis."
TRADUÇÃO: Tenho tristeza, miséria, desesperança; basicamente tudo o que toda pessoa preta sente dentro de si. Sinto tudo isso e acho importante sermos honestos sobre isso. Quando o meu ídolo (@icecube) está falando sobre problemas e deixando o mundo saber que eles existem, isso mostra como muitas pessoas pretas estão se sentindo.
TRADUÇÃO: Para melhorar sua comunidade, obtenha os recursos necessários e complete o censo abaixo. Demora apenas alguns minutos para fazê-lo, mas irá impactar toda a sua vida.
TRADUÇÃO: Para as pessoas brancas que querem entender o seu privilégio, eu sempre recomendo a Jane Elliott o experimento “Olhos castanhos, olhos azuis.”
  • NOTA SGBR: O que é o experimento “Olhos castanhos, olhos azuis”? No dia 5 de abril de 1968, na cidade de Riceville, a professora Jane Elliott fez uma dinâmica com seus alunos após estar indignada com o assassinato de Martin Luther King Jr. A professora de 34 anos resolveu fazer um “jogo” com seus alunos, onde os separou em dois grupos: os que tinham olhos azuis e os que não tinham, determinando que os de olhos castanhos eram superiores. Em pouco tempo, os alunos de olhos azuis rapidamente já foram apelidados com adjetivos pejorativos e se instalou uma ditadura onde os de olhos castanhos eram soberanos. O experimento ocorreu durante uma sexta, e os alunos de olhos azuis passaram perto da experiência do que era ser uma pessoa preta. Na segunda-feira, a professora Elliott informou a seus alunos que tinha errado e que na verdade, os alunos de olhos azuis que eram superiores. Ao contrário do ocorreu primeiramente, os alunos que estavam no poder foram muito menos intensos e não houve uma ‘vingança’ por já terem passado por algo similar e não desejar isso para ninguém. Clique aqui para saber mais sobre a Professora Jane Elliott e a repercussão do experimento.
TRADUÇÃO: Tenho solidariedade com pessoas que se parecem comigo e com pessoas que entendem a luta e estão tentando fazer a diferença.

Você pode acompanhar todas as postagens diárias sobre o conteúdo e o discurso de outros ativistas no Instagram oficial de Selena.

O Selena Gomez Brasil estará diariamente traduzindo os conteúdos publicados por cada influenciador e publicando-os em nosso site.

Tradução e Adaptação: Equipe Selena Gomez Brasil

Categorias: Instagram; Selena Takeover
Postagem por: Julia Brum
09.06.2020

Após os recentes acontecimentos relacionados a luta racial nos Estados Unidos, Selena Gomez disponibilizou seu Instagram para que influenciadores e ativistas pretos pudessem educar e informar seus seguidores, em busca de uma futura geração justa e sem preconceitos.

Na tarde de hoje, 09/6, Selena cedeu seu Instagram para o doutor Ibram X. Kendi, historiador especializado em racismo e diretor do Centro de Pesquisa Antiracista. Confira a apresentação de Kendi feita por Selena:

“Por favor, conheçam o professor Ibram X. Kendi (@ibramxk). Ibram é um historiador sobre racismo, autor número 1 dos livros mais vendidos da New York Times e diretor do Centro de Pesquisa Antiracista @bostonu. Ele é um escritor colaborativo no @theatlantic e correspondente do canal  @cbsnews. Ele é o autor de quatro livros, incluindo ‘STAMPED FROM THE BEGINNING: A história definitiva do racismo na América’, que foi premiado na Premiação Nacional de Literatura, ‘COMO SER ANTIRRACISTA’, e o livro ‘STAMPED: Racismo, antirracismo e você’, co-escrito por @jasonreynolds83. Seu primeiro livro infantil, ‘BEBÊ ANTIRRACISTA’ será lançado na próxima semana. Ele assumirá meu Instagram hoje.”

Ibram postou um vídeo no IGTV, explicando como ser antirracista. Confira abaixo o texto que foi publicado com o vídeo e o que o historiador disse no mesmo:

“Nós escutamos muitos americanos – policiais, políticos, familiares, talvez você mesmo – dizerem que “não são racistas”. Qual é o problema de ser “não racista”? É uma afirmação que significa neutralidade: “Eu não sou racista, mas também não sou agressivamente contra o racismo”. Mas não há neutralidade na luta contra o racismo. O oposto de “racista” não é “não racista”. É “antirracista”. ⠀

Qual é a diferença entre um racista e um antirracista? Um racista acredita na ideia de uma hierarquia racial; um antirracista vê os grupos raciais iguais. Um racista acredita que os problemas estão enraizados em grupos de pessoas; um antirracista localiza as raízes dos problemas no poder e na política. Negação é o batimento cardíaco do racismo; confissão é o batimento cardíaco do antirracismo. Para ser um antirracista, precisamos parar de negar que temos idéias racistas, que de alguma forma apoiamos políticas racistas, que às vezes estamos sendo racistas. Devemos reconhecer nosso próprio racismo para começar nossa jornada antirracista.

Espero que os recursos que estou compartilhando nos Stories hoje ajudem você em sua jornada diária e ao longo da vida a se esforçar para ser um antirracista.”

Doutor Ibram X. Kendi.

  • Durante o vídeo, o doutor e professor Ibram X. Kendi falou sobre como ser um antirracista é um exercício diário, além de dizer 5 dicas sobre como ser um antirracista: O primeiro passo é reconhecer o nosso próprio racismo e parar de negar que temos ideias racistas. O professor completa que devemos estar constantemente olhando por nossas atitudes e nos avaliando. O segundo passo é confessar suas ideias racistas. Confessar suas atitudes antigas e suas atitudes atuais. O terceiro passo seria definir os termos “racismo” e “antirracismo”. O professor explicou que ser antirracista não é algo que está instalado em cada um e que em um momento você pode ser antirracista e no momento seguinte ser racista, reafirmando novamente a importância de reavaliar constantemente suas atitudes e seus pensamentos. Segundo Ibram, o quarto passo seria identificar os sistemas racistas. É necessário parar de encobrir essas politica racista em nossas instituições, vizinhança, estado e nação. Kendi finaliza dizendo que o último passo seria trabalhar para modificar estes sistemas racistas. É necessário descobrir quem tem o poder para alterar essas políticas e dar apoio a essas organizações e manifestações.

O professor também postou nos Stories de Selena, onde recomendou alguns livros sobre o assunto e sobre como ser um antirracista. Confira:

TRADUÇÃO: Mais recomendações de livros nos próximos stories.
By not running from the books that pain us, we can allow them to transform us. I ran from antiracist books most of my life. But now i can't stop running after them - scrutining myself and my society, and in the process changing both.
TRADUÇÃO: Eu escrevo livros que ajudam pessoas a mudarem a si mesmo para que assim eles possam mudar a sociedade. Livros são ferramentas para uma transformação.
TRADUÇÃO: Ao não fugir dos livros que nos prejudicam, podemos permitir que eles nos transformem. Eu fugi de livros antirracistas a maior parte da minha vida. Mas agora, não consigo parar de correr atrás deles – examinando a mim e a minha sociedade e, no processo, mudando ambos.
It happens for me in successive steps, these steps to be an antiracist
TRADUÇÃO: Acontece que para mim em etapas sucessivas, essas etapas para ser um antirracista.
A mission to uncover and critique America's life of racist ideas turned into a mission to uncover and critique my life of racist ideas. which turned into a lifelong mission to be antiracist
TRADUÇÃO: Uma missão para descobrir e criticar a vida americana e suas idéias racistas se transformou em uma missão para descobrir e criticar minha vida e minhas idéias racistas, que se transformou em uma missão para toda vida de como ser anti-racista.
Eu compartilhei alguns dos momentos mais vergonhosos de minha vida: momentos quando eu estava 
moments when i was hardly beign antiracist, moments when i was trafficking in anti-blackness, moments when i was challenged and ended up challenging myself to join the struggle to build and antiracist society of equity and justice for all.
TRADUÇÃO: COMO SER ANTIRRACISTA foi o meu livro mais difícil de escrever pois eu compartilhei minha própria história de antirracismo. Eu compartilhei alguns dos momentos mais vergonhosos de minha vida: momentos em que eu dificilmente era antirracista, momentos em que estava traficando anti-negritude, momentos em que fui desafiado e acabei me desafiando a juntar-me à luta para construir e combater a sociedade antirracista com igualdade e justiça para todos. Leia mais sobre o inicio de minha jornada.
TRADUÇÃO; Racista e antirracista não são identidades fixas. O que nos dizemos sobre raça, o que nos fazemos relacionados a raça, em cada momento, determina o que – não quem – somos.

O livro de Ibram X. Kendi, “Como ser antirracista” foi traduzido em português pela editora Alta Cult no Brasil e você pode adquiri-lo através dos links: Amazon e Travessa.

Você pode acompanhar todas as postagens diárias sobre o conteúdo e o discurso de outros ativistas no Instagram oficial de Selena.

O Selena Gomez Brasil estará diariamente traduzindo os conteúdos publicados por cada influenciador e publicando-os em nosso site.

Tradução e Adaptação: Selena Gomez Brasil

Nome: Selena Gomez Brasil (SGBR)
Desde: 21 de Setembro de 2008
Webmiss: Érika Barros
Co-webmaster: Samuel Rodrigues
Design & programação: Dieux Design & Luana Machado
Entre em contato com nosso site