Postagem por: Julia Brum
19.06.2020

Nos últimos dias, Selena Gomez convidou 12 líderes, influenciadores e ativistas da causa preta para assumir o seu Instagram e educar seus seguidores em pautas relacionadas a racismo, ativismo trans, a importância do voto, saúde mental, entre outros assuntos. No dia de hoje, 19/6, Selena agradeceu a todos os colaboradores pelos ensinamentos e falou sobre o Juneteenth, data que se comemora o dia em que os escravos do Texas foram informados que estavam livres. Apesar dos acontecimentos deste dia ser de conhecimento geral, a data ainda não é um feriado oficial nos Estados Unidos.

Selena também informou que TODOS os stories do #SGTakeover estarão disponíveis em sua página oficial por tempo indeterminado. Confira a publicação da cantora:

Quero agradecer a todas as pessoas incríveis que tiveram tempo para falar conosco diretamente. Estou impressionada com o seu conhecimento, a vontade de ensinar e o compromisso de garantir que as vozes negras não sejam silenciadas. Educar-nos é o primeiro passo, se esperamos progresso no fim do racismo sistêmico. Por mais que se queiramos acreditar que as coisas melhoraram, não podemos mais negar que não. Precisamos reconhecer que a discriminação social, política e econômica contra as comunidades negras continua a existir. Há uma dor profunda que precisa ser curada. A menos que isso seja reconhecido, a história continuará se repetindo. ⠀
⠀ ⠀
Amanhã é o Juneteenth, que comemora o dia em que os escravos do Texas foram informados de que estavam livres em 19 de junho de 1865. Para aprender mais sobre a história e o movimento para torná-lo um feriado nacional, leia o artigo em minha bio. Aproveite o dia para conversar com sua família e amigos sobre a importância do Black Lives Matter e como todos precisamos nos unir para garantir a igualdade e a justiça e continuar essas conversas todos os dias!

Todo mundo precisa ter suas vozes ouvidas e nós podemos fazer isso VOTANDO! Não vamos deixar a supressão de eleitores nos parar! Confira @whenweallvote para se registrar e encontrar outros recursos úteis. ⠀ ⠀

Não está perdida em mim a sorte de ter esta plataforma e agradecer a todos por dedicar um tempo para assistir, ouvir e captar as mensagens e informações poderosas que foram fornecidas nas últimas duas semanas por algumas das pessoas mais inspiradoras. Eu encontrei na minha vida. Se você perdeu algum desses incríveis Stories, todos eles estão salvos nos meus Destaques, em #BLM e #BLM2. Este é apenas o começo e continuaremos ouvindo outras vozes negras e outras comunidades marginalizadas que estou comprometida em fazer o trabalho e espero que você se junte a mim.

View this post on Instagram

“Quero agradecer a todas as pessoas incríveis que tiveram tempo para falar conosco diretamente. Estou impressionada com o seu conhecimento, a vontade de ensinar e o compromisso de garantir que as vozes negras não sejam silenciadas. Educar-nos é o primeiro passo, se esperamos progresso no fim do racismo sistêmico. Por mais que se queiramos acreditar que as coisas melhoraram, não podemos mais negar que não. Precisamos reconhecer que a discriminação social, política e econômica contra as comunidades negras continua a existir. Há uma dor profunda que precisa ser curada. A menos que isso seja reconhecido, a história continuará se repetindo. ⠀ ⠀ ⠀ Amanhã é o Juneteenth, que comemora o dia em que os escravos do Texas foram informados de que estavam livres em 19 de junho de 1865. Para aprender mais sobre a história e o movimento para torná-lo um feriado nacional, leia o artigo em minha bio. Aproveite o dia para conversar com sua família e amigos sobre a importância do Black Lives Matter e como todos precisamos nos unir para garantir a igualdade e a justiça e continuar essas conversas todos os dias! ⠀ Todo mundo precisa ter suas vozes ouvidas e nós podemos fazer isso VOTANDO! Não vamos deixar a supressão de eleitores nos parar! Confira @whenweallvote para se registrar e encontrar outros recursos úteis. ⠀ ⠀ ⠀ Não está perdida em mim a sorte de ter esta plataforma e agradecer a todos por dedicar um tempo para assistir, ouvir e captar as mensagens e informações poderosas que foram fornecidas nas últimas duas semanas por algumas das pessoas mais inspiradoras. Eu encontrei na minha vida. Se você perdeu algum desses incríveis Stories, todos eles estão salvos nos meus Destaques, em #BLM e #BLM2. Este é apenas o começo e continuaremos ouvindo outras vozes negras e outras comunidades marginalizadas que estou comprometida em fazer o trabalho e espero que você se junte a mim.” | Selena Gomez via Instagram.

A post shared by Selena Gomez Brasil (@selenagomezbrasil) on

O SGBR traduziu e publicou todo o conteúdo postado pelos influenciadores em nosso site. Confira abaixo:

Alicia Garza

 Jelani Cobb 

Kimberlé Crenshaw

Sarah Elizabeth Lewis

Ibram X. Kendi 

 Killer Mike 

 Nelini Stamp

 Kendrick Sampson 

 Raquel Willis 

 Ruby Bridges

Brittany Cunningham

Stacey Abrams 

Como Selena, o SGBR incentiva seus seguidores a continuarem comprometidos a aprender e se informar sobre os assuntos compartilhados pelos ativistas.

Tradução e Adaptação: Equipe Selena Gomez Brasil

Postagem por: Julia Brum
16.06.2020

Com os acontecimentos recentes relacionados a luta racial nos Estados Unidos, Selena Gomez abriu sua maior plataforma para influenciadores pretos educarem e informarem seus seguidores, em busca de uma futura geração justa e sem preconceitos.

Nesta terça, dia 16/6, Selena disponibilizou seu Instagram para a escritora, advogada e líder política, Stacey Abrams. Confira a apresentação que a cantora fez sobre Stacey em sua principal plataforma:

Por favor conheçam a Stacey Abrams (@staceyabrams)

Stacey é autora de um best-seller do New York Times, CEO sem fins lucrativos e líder política. Depois de servir como líder democrata da Câmara dos Deputados da Geórgia em 2018, Abrams se tornou a candidata democrata para governadora da Geórgia, onde obteve mais votos do que qualquer outro democrata na história do estado.

Abrams foi a primeira mulher preta a ser nomeada candidata a governadora de um grande partido nos Estados Unidos. Hoje Stacey está assumindo meu Instagram!

Stacey utilizou o IGTV do perfil oficial de Selena e os Stories para compartilhar sobre a importância do voto nas eleições deste ano. Confira:

“Uma mensagem de @staceyabrams

Lutamos pelo direito de ser visto, pelo direito de ser ouvido e pelo direito de dirigir o curso da história. No momento, estamos passando por uma enorme mudança cultural, e a história mostra que entendemos o que está em jogo: poder. Os Estados Unidos sempre se atrapalharam na busca da igualdade social, sejam histórias de brutalidade policial ou invisibilidade da comunidade com deficiência e quem afirmamos que somos como país não é atualmente sustentado pelo comportamento de nossos sistemas. Mas, temos a capacidade de afetar permanentemente as políticas e moldar a entrega da justiça. Essa é uma visão que só surge quando todos têm uma voz verdadeira em nosso futuro. Estamos em um novo manifesto para o nosso futuro progressivo, encorajado por entender que nosso tempo de espera acabou. E eu estou com você nessa luta.”

Durante o vídeo, Stacey falou sobre o caso de Rodney King, um homem preto que foi espancado por policiais e causou uma revolta no país nos anos 90. Através da frase “A justiça não existe se for seletiva”, a autora comparou protestos pacíficos e onde ouve violência para mostrar as perspectivas e experiências de vida distintas de cada um nestas manifestações. Stacey finalizou o vídeo agradecendo a todos que estão lutando por um futuro melhor.

A democrata também utilizou os Stories de Selena para compartilhar um vídeo reafirmando a importância do voto, além de divulgar as datas para votação no Texas, Maine e Carolina do Sul.

TRADUÇÃO: Eu dou suporte ao “Fair Fight” na luta contra a supressão de eleitores.
  • NOTA SGBR: O que é o “Fair Fight”? Fair Fight Action é uma organização criada por Stacey para combater a supressão de eleitores, especialmente nos estados da Geórgia e Texas. Este termo é utilizado para definir manobras utilizadas para impossibilitar o voto de minorias.

Você pode acompanhar todas as postagens diárias sobre o conteúdo e o discurso de outros ativistas no Instagram oficial de Selena.

O Selena Gomez Brasil traduzirá diariamente os conteúdos publicados por cada influenciador.

Tradução e Adaptação: Equipe Selena Gomez Brasil

Categorias: Instagram; Selena Takeover
Postagem por: Rebeca Gois
15.06.2020

Há dez dias, Selena Gomez tem dado espaço em seu perfil no Instagram para que influenciadores e ativistas pretos possam informar e despertar seus seguidores para a importância da luta racial em todo o mundo.

Nesta segunda-feira, a décima influencer a assumir o perfil da cantora foi Brittany Packnett Cunnigham. Veja o post de apresentação da ativista:

“Conheça Brittany Packnett Cunnigham (@mspackyetti). Brittany é ativista, educadora e escritora. Você pode tê-la visto como moderadora do presidente Obama sobre injustiça racial. Ela foi membro da insurreição de Ferguson, a Força-Tarefa de Policiamento do Presidente Obama no século XXI, fez uma das dez palestras TED mais populares de 2019 sobre “Como construir sua confiança e despertá-la nos outros” e é colaboradora da NBC News e MSNBC. Ela foi ativista por toda a vida, professora da 3ª série, líder de políticas e administra organizações sem fins lucrativos. No momento, ela está terminando seu primeiro livro, “Somos Como Aqueles que Sonham”, uma coleção de ensaios e discursos pessoais de mulheres negras ao longo da história, que deve chegar às prateleiras em 2021. Hoje, ela está assumindo minha conta!”

No feed de Selena, a educadora aproveitou para postar um vídeo sobre o grande pastor evangélico e ativista político, Martin Luther King Jr, maior figura do movimento por direitos civis nos Estados Unidos, assassinado em 1968 durante um ataque racista poucas horas antes de mais uma de suas marchas contra discriminação. Assista ao vídeo:

No vídeo, Brittany contesta algumas atitudes atribuídas a Martin Luther King erroneamente com o intuito de inibir protestos pelos direitos civis, as famosas fake news, coisa que acontece muito por aqui também:

“Toda vez que protestos acontecem nesse país, nós vemos pessoas compartilharem de forma errada e mal representada o ativista de direitos humanos mais famoso do nosso país, Doutor Martin Luther King Jr. Essas histórias falsas são criadas para manter as pessoas em ordem – mesmo que o Dr. King não ligasse para ordem, ele ligava para justiça. Se olharmos com atenção para seus escritos, seus sermões e seu trabalho, veremos uma pessoa que pode nos ensinar muito nesse momento. Ele nos fala sobre a importância dos protestos e da coragem que é necessária para enfrentar o status quo.

Eu fiz esse vídeo com @MicNews e @KendallCiesemier alguns anos atrás, mas a lição é essa. Vamos #ReclaimMLK (reivindicar Martin Luther King) para que seu trabalho não seja usado contra o movimento que estã transformando o mundo para todos nós.

E vamos expandir nosso leque de heróis – incluindo mulheres, a comunidade queer e muito mais – para que possamos aprender as lições que todos precisamos para mudar nossos comportamentos e impactar uma mudança agora. Veja os stories para, talvez, aprender alguns novos nomes, ler novas palavras e assistir algumas biografias que podem nos inspirar a ser pessoas mais poderosas no aqui e agora. Movimentos se movem porque pessoas os movem. Vamos virar o arco da moralidade universal para a justiça.

— Brittany Packnett Cunningham (@mspackyetti)

Nos stories, Brittany continuou compartilhando informações e mais material para estudo, entre vídeos, leituras e biografias. Entenda com tradução:

TRADUÇÃO: “Nós sabemos, por experiências dolorosas, que a liberdade nunca é dada voluntariamente por opressores; ela precisa ser demandada pelos oprimidos”. | Martin Luther King Jr. nos ajuda a entender que protestos são necessários onde quer que injustiças aconteçam. Porque nós precisamos criar uma crise para que os poderosos respondam.

LEIA: A Letter from a Birmingham Jail

TRADUÇÃO: “A maneira de endireitar o que está errado é virando a luz da verdade para eles”. | Ida B. Wells-Barnett nos lembra a importância dos contadores de histórias. Sem ela para dizer a verdade sobre linchamentos, a América ignoraria sua existência. Nós devemos contar a verdade sobre o racismo estrutural em sua honra.

LEIA: This Awful Slaughter

TRADUÇÃO: “Quando um indivíduo está protestando pela recusa da sociedade em reconhecer sua dignidade como ser humano, seu próprio ato de protesto já lhe confere dignidade”. | O intelecto de Bayard Rustin era centralizado na construção de movimentos americanos antirracismo – mas ele é geralmente deixado de lado porque era gay. Nosso movimento deve incluir todos os povos oprimidos, caso contrário, nenhum de nós será livre.

ASSISTA: Brother Outsider: The Life of Bayard Rustin

TRADUÇÃO: “Quando eu ouso ser poderosa, usar minha força a serviço da minha visão, então meus medos se tornam cada vez menos importantes”. | Audre Lorde nos ajuda a centralizar nosso trabalho nos trilhos, a genialidade e sabedoria para mulheres e LGBTQs. Suas palavras nos chama a ser a nossa versão mais poderosa todas as vezes que tivermos a chance.
TRADUÇÃO: “Um indivíduo nunca tem seus direitos completamente até que todos tenham seus direitos”. | Marsha P. Johnson é uma arquiteta do movimento moderno LGBTQ e é uma figura muito necessária no movimento por Vidas Pretas Trans. Não existe Mês do Orgulho sem ela.

ASSISTA: The Life & Death of Marsha P. Johnson

TRADUÇÃO: Quanto mais profundo seu conhecimento, mais transformador é seu impacto. Arme-se de conhecimento e poderemos criar o novo normal juntos. Obrigada por me acompanharem nessa jornada. Seremos livres!

Você pode acompanhar todas as postagens diárias sobre o conteúdo e o discurso de outros ativistas no Instagram oficial de Selena.

O Selena Gomez Brasil estará diariamente traduzindo e publicando os conteúdos compartilhados por cada influenciador.

Tradução e Adaptação: Equipe Selena Gomez Brasil

Postagem por: Julia Brum
13.06.2020

Após os recentes acontecimentos relacionados a luta racial nos Estados Unidos, Selena Gomez disponibilizou seu Instagram para que influenciadores e ativistas pretos pudessem educar e informar seus seguidores, em busca de uma futura geração justa e sem preconceitos.

Na manhã de hoje, dia 13/06, a jornalista e ativista dos direitos para pessoas trans pretas, Raquel Willis, assumiu a principal rede social de Selena Gomez. Confira a apresentação de Raquel:

“Conheça Raquel Willis (@raquel_willis). Raquel é ativista, futura autora e estrategista de mídia, dedicada a construir o poder das pessoas transexuais pretas. Ela começou sua carreira como jornalista e, finalmente, começou a trabalhar com outras organizadores de trans pretas da Solutions Not Punishments Collaborative (@Snap4Freedom) para desenvolver campanhas para apoiar pessoas trans negras sendo perfiladas pela polícia em Atlanta. Seus talentos a levaram ao Transgender Law Center (@translawcenter), onde fundou a Black Trans Circles (@blacktranscircles_tlc), um projeto focado na cura da justiça para mulheres trans negras no sul e no centro-oeste dos Estados Unidos. Ela também é ex-editora executiva da revista Out, onde criou o Projeto Trans Obituaries, dedicado a elevar as histórias de mulheres trans de cor que foram mortas. Atualmente, ela está trabalhando em uma coleção de ensaios sobre suas experiências de vida e ativismo chamada The Risk It Takes to Bloom.

Raquel acredita no poder da narrativa e da organização digital como elementos de mudança radical. Ela acredita que o mundo pode aprender muito com os transgêneros negros, porque todos somos limitados por noções restritivas de gênero. “As pessoas negras trans são uma janela de possibilidade para os homens e meninos que lutam para expressar suas emoções e serem carinhosos, para as mulheres e meninas que lutam para serem vistas como líderes inteligentes e capazes, para todos entre as lutas dentro de todos simultaneamente – você merece ser complicado e humano. ”⠀

Raquel assume meu Instagram hoje!”

View this post on Instagram

Please meet Raquel Willis (@raquel_willis). Raquel is an activist, soon-to-be author, and media strategist dedicated to building the power of Black transgender people. She began her career as a newspaper journalist, and eventually began working with other Black trans organizers at Solutions Not Punishments Collaborative (@Snap4Freedom) to develop campaigns to support Black trans people being profiled by police in Atlanta. Her talents led her to Transgender Law Center (@translawcenter) where she founded Black Trans Circles (@blacktranscircles_tlc), a project focused on healing justice for Black trans women in the Southern and Midwestern United States. She is also the former executive editor of Out magazine, where she created The Trans Obituaries Project dedicated to elevating the stories of slain trans women of color. She is currently working on an essay collection about her life experiences and activism called The Risk It Takes to Bloom.⠀ ⠀ Raquel believes in the power of storytelling and digital organizing as elements of radical change. She believes that the world can learn a great deal from Black transgender people because we are all limited by restrictive notions of gender. “Black trans people are a window of possibility for the men and boys who struggle to express their emotions and be tender, to the women and girls who struggle to be seen as smart and capable leaders, to everyone in between struggles within all simultaneously—you deserve to be complicated and human.”⠀ ⠀ Raquel is taking over my Instagram today!

A post shared by Selena Gomez (@selenagomez) on

Raquel utilizou o IGTV de Selena para falar sobre … Confira a legenda da postagem e o vídeo abaixo:

“Uma mensagem de Raquel Willis.

Abaixo, detalharei a história do ativismo trans preto e a importância de apoiar os líderes transsexuais pretos neste momento. Enquanto continuamos a conversar sobre supremacia branca e brutalidade policial, é importante enfrentar outros sistemas de opressão, como gênero. Todos somos impactados por isso e todos temos a oportunidade de superar as bolhas em que estamos inseridos e alcançar um potencial mais verdadeiro e poderoso.

Aqui está minha lista de itens de ação: ⠀

1. Siga e ouça os líderes trans pretos. Alguns incluem @janetmock@sharsaysso@hopegiselle@ashleemariepreston@indyamoore@rayzhon@ariasaid@angelicaross@tiqmilan@marquisevilson@devinmichaellowe@tywrent@kingtexas@tourmaliiine. (Mais serão listados através dos Stories de Selena.) ⠀

 2. Apoie, divulgue e doe para organizações e iniciativas lideradas por transgêneros como @snap4freedom@transgenderdistrict@theokraproject@bravespacealliance@youthbreakout@4thegworls@glits_inc.  (Uma longa lista será acrescentada aos Stories de Selena)

3. Reflita sobre seus próprios privilégios e como você pode usá-los para apoiar os outros, principalmente seus irmãos trans, suas irmãs e irmãos pretos.

BÔNUS: 4. Responsabilize a anti-negritude e a transfobia no momento. Se alguém está discriminando ou vomitando ódio sobre pretos e trans, corrija-o e fale pela bela humanidade de nosso povo.

View this post on Instagram

Below I will break down the history of Black trans activism and the importance of supporting Black trans leaders in this time. As we continue to have conversations about white supremacy and police brutality, it’s important to tackle other systems of oppression like gender. We are all impacted by it and we all have the opportunity to move past the boxes we’re placed in and reach a truer, more powerful potential.⠀ ⠀ Here’s my action item list:⠀ 1️⃣ Follow and listen to Black trans leaders. A few include @janetmock, @sharsaysso, @hopegiselle, @ashleemariepreston, @indyamoore, @rayzhon, @ariasaid, @angelicaross, @tiqmilan, @marquisevilson, @devinmichaellowe, @tywrent, @kingtexas, @tourmaliiine. (More provided via a resource list on Selena’s story.)⠀ ⠀ 2️⃣ Support, elevate, and donate to Black transgender-led organizations and initiatives like @snap4freedom, @transgenderdistrict, @theokraproject, @bravespacealliance, @youthbreakout, @4thegworls, @glits_inc. (A longer list will be provided via Selena’s story.)⠀ ⠀ 3️⃣ Reflect on your own privileges and how you can use them to support others, particularly your Black trans siblings, sisters, and brothers.⠀ ⠀ Bonus 4️⃣: Hold anti-Blackness and transphobia accountable in the moment. If someone is discriminating against or spewing hate about Black and trans folks, please call it out and speak to the beautiful humanity of our people.⠀ ⠀ — Raquel Willis (@raquel_willis)

A post shared by Selena Gomez (@selenagomez) on

Raquel iniciou o vídeo se apresentando e falando que trabalha para construir poder e dignidade para pessoas trans pretas. A ativista falou sobre organizações e líderes importantes para a luta, além de falar sobre como o machismo impede que garotas e mulheres alcancem altas posições em suas carreiras.

A ativista e futura escritora também utilizou os Stories de Selena para recomendar contas de ativistas, iniciativas e organizações pretas. Confira:

Aprenda sobre a liderança trans e queer preta. Foto por @mickalenethomas. @missmajor1, @tourmaliiine, @charlenecarruthers, @janetmock, @chasinggarza
TRADUÇÃO: Uma lista de pessoas trans pretas pra que você pode dar suporte: @pfpicardi @mspackyetti @sarahsophief @nalasimonet
@mrdavidjohns @dj_diabeatic
Aprenda sobre a liderança queer e trans preta. Foto por
TRADUÇÃO: Aprenda sobre a liderança queer e trans preta. Foto por @mickalenethomas. @missmajor1, @tourmaliiine, @charlenecarruthers, @janetmock, @chasinggarza.
Aqui sobre como nós podemos acabar com a epidemia de violência.
TRADUÇÃO: Uma lista de organizações líderes de organizações para pessoas trans pretas: @ariasaid, @transgenderdistrict, @janetta3053, @honeymahogany
TRADUÇÃO: Aqui sobre como nós podemos acabar com a epidemia de violência: @snap4freedom, @misstonimichelle

Você pode acompanhar todas as postagens diárias sobre o conteúdo e o discurso de outros ativistas no Instagram oficial de Selena.

O Selena Gomez Brasil estará diariamente traduzindo os conteúdos publicados por cada influenciador e publicando-os em nosso site.

Tradução e Adaptação: Equipe Selena Gomez Brasil

Categorias: Instagram; Selena Takeover
Postagem por: Julia Brum
12.06.2020

Após os recentes acontecimentos relacionados a luta racial nos Estados Unidos, Selena Gomez disponibilizou seu Instagram para que influenciadores e ativistas pretos pudessem educar e informar seus seguidores, em busca de uma futura geração justa e sem preconceitos.

Hoje, dia 12/6, o ator e ativista Kendrick Sampson, mais conhecido pelo seu papel como Nathan na aclamada série da HBO, “Insecure“, assumiu o Instagram de Selena para conversar sobre saúde mental e sua organização contra o racismo. Confira a apresentação do ator abaixo:

“Conheça Kendrick Sampson (@kendrick38). Ele é ator, ativista e fundador da iniciativa sem fins lucrativos BLD PWR. BLD PWR usa cultura, educação e ativismo para construir e preparar uma comunidade inclusiva de pessoas do entretenimento e atletas atletas para avançar numa mudança social radical. Em parcerias com organizações e causas bem fundamentadas, o objetivo da BLD PWR é aumentar a ação e engajamento cívico com um foco primário em inspirar e proteger as pessoas mais vulneráveis ao desconstruir a opressão sistêmica e combatendo a violência estatal na intersecção em movimentos de gênero, imigração, economia, educação, meio ambiente e justiça social.

Kendrick é conhecido por seu papel na série de comédia ‘Insecure’, da HBO, onde seu personagem Nathan que convive com sua saúde mental e transtorno bipolar. Kendrick usa sua voz para empoderar comunidades marginalizadas e colocar holofotes em problemas de inequidade. Seu ativismo é focado em justiça racial, em especial, interseccionalidade entre reforma na justiça criminal e e união entre as comunidades pretas, de cor e indígenas. Ele é um líder da justiça social, abolicionista e esteve na linha de frente no ‘Standing Rocks’ e esforços do Black Lives Matter em LA e outros lugares. Kendrick assumirá meu Instagram hoje.”

Kendrick compartilhou um vídeo no IGTV de Selena, onde falou sobre como as opressões contra o povo preto e indígena não permitiu que essas comunidades focassem em sua saúde mental e sobre o movimento #DefundThePolice. Confira a legenda publicada com o vídeo:

Uma mensagem de @kendrick38

Na América, nós nunca priorizamos a saúde mental. Para entender o que está acontecendo neste país agora, precisamos realmente entender o trauma histórico e recorrente que o povo preto é forçado a passar. Nunca tivemos um tempo em nossa história em que negros e indígenas tiveram a chance, tempo ou recursos para uma cura real. De fato, os sistemas que aceitamos e participamos todos os dias – capitalismo, policiamento, prisões, colonização etc. – têm raízes explícitas na opressão física, espiritual e mental, que tem como alvo as nossas comunidades. As pessoas são estimuladas pelo movimento #DefundthePolice porque veem uma boa chance de levar esses fundos – mais de 100 bilhões de dólares em todo o país – e transferi-los para novos sistemas comunitários que abordam as causas profundas dos problemas que a polícia nunca deveria precisar lidar (incluindo saúde mental, abuso de substâncias e falta de moradia). Podemos imaginar e construir novos sistemas – um mundo em que todos tenham os cuidados, alimentação, abrigo e renda de que precisam para estar bem – um mundo que não precisa de polícia. Isso não seria lindo? 🖤🙏🏽 Isso é o que realmente importa #LiberteASaúdeMental #BLDPWR

Recomendação literária: “Post Traumatic Slave Syndrome: America’s Legacy of Enduring Injury and Healing” de Joy Degruy

Contas que eu mencionei no vídeo: @mvmnt4blklives @osopepatrisse @docmellymel @blmlosangeles 

@cpdaction @housingjustice4all @sistersong @blackvisionscollective 

@ignitekindred @thedreamdefenders @texas_organizing_project ⠀

  • NOTA SGBR: O que é o #DefundthePolice? #DefundThePolice ou em tradução literal “Corte Verbas da Polícia”, é um movimento que se iniciou após o assassinato de George Floyd, que se baseia no conceito de realocar o dinheiro desproporcional que é investido no policiamento para outros serviços essenciais como educação, infraestrutura e programas sociais dedicados à juventude. Os ativistas deste movimento defendem que realocando os investimentos para essas outras áreas, o índice de criminalidade diminuirá.
View this post on Instagram

In America, we haven’t ever prioritized mental health. To understand what’s happening in this country right now, we really have to understand the historical and current trauma forced on Black people. We haven’t ever had a time in our history where Black and Indigenous people have been allowed a chance, time or resources to truly heal. In fact, the systems that we accept and participate in every day – capitalism, policing, prisons, colonization etc – have explicit roots in oppression that target our communities physically, spiritually and mentally. People are energized by the #DefundthePolice movement because they see a good chance to take those funds – over 100 billion dollars nationwide – to transfer them to new community based systems that address the root causes of problems that police should not ever be required to handle (including mental health, substance abuse and homelessness). We can imagine and build new systems – a world where everyone has the care, nutrition, shelter and income they need to be well – a world that doesn’t need police. Wouldn’t that be beautiful? 🖤🙏🏽 That’s what would truly #LiberateMentalHealth #BLDPWR ⠀ ⠀ Book recommendation: Post Traumatic Slave Syndrome by Joy DeGruy ⠀ Accounts that I mentioned in the video @mvmnt4blklives @osopepatrisse @docmellymel @blmlosangeles @cpdaction @housingjustice4all @sistersong @blackvisionscollective @ignitekindred @thedreamdefenders @texas_organizing_project ⠀ ⠀ — Kendrick Sampson (@kendrick38)

A post shared by Selena Gomez (@selenagomez) on

Durante o vídeo, Kendrick revelou que tem ansiedade severa e falou sobre sua organização BLD PWR é sua grande paixão e compartilhou suas experiências relacionados a sua ansiedade. O ator reafirmou diversas vezes a importância de trabalhar a saúde mental de pessoas pretas e sobre os traumas passados de geração para geração e como isso influência os relacionamentos pessoais e profissionais da comunidade preta. Kendrick também postou alguns Stories, confira:

TRADUÇÃO: Fontes para saúde mental estão disponíveis no bldpwr.com.
Está tudo bem não estar tudo bem. Especialmente agora. Seja bom consigo mesmo e sua jornada de saúde mental.
TRADUÇÃO: Está tudo bem não estar tudo bem. Especialmente agora. Seja bom consigo mesmo e sua jornada de saúde mental.
TRADUÇÃO: Uma das minhas conversas favoritas sobre saúde mental com uma das minhas pessoas favoritas na vida. Disponível no IGTV de Kendrick.
A coisa mais pessoal que eu já escrevi. We neeed a green new deal for mental health.
TRADUÇÃO: Destigmatize a saúde mental. É importante criar espaços seguros na comunidade para ter essas importantes conversas.
TRADUÇÃO: A coisa mais pessoal que eu já escrevi. Nós precisamos de um acordo que envolva saúde mental. ARTIGO: “Kendrick Sampson: Uma carta aberta a crise de saúde mental estadunidense”

Você pode acompanhar todas as postagens diárias sobre o conteúdo e o discurso de outros ativistas no Instagram oficial de Selena.

O Selena Gomez Brasil estará diariamente traduzindo os conteúdos publicados por cada influenciador e publicando-os em nosso site.

Tradução e Adaptação: Equipe Selena Gomez Brasil

Categorias: Instagram; Selena Takeover
Postagem por: Rebeca Gois
11.06.2020

Há quase uma semana, após o estouro de uma luta racial nos Estados Unidos, impulsionada pelo assassinato de George Floyd pela polícia de Minessota, Selena Gomez decidiu abrir seu Instagram para que influenciadores e ativistas pretos pudessem educar e informar seus seguidores em busca de uma formar futura geração justa e sem preconceitos.

Quem assumiu o Instagram da cantora nesta quinta-feira, 11/6, foi a ativista Nelini Stamp. Veja o post de apresentação que Selena publicou:

“Conheça Nelini Stamp (@nelstamp). Nelini é Diretora Estratégica do @workingfamilies – um partido multirracial de pessoas trabalhadoras se unindo através das diferenças pra fazer nossa nação funcionar para a maioria, não para poucos. Ela foi uma das muitas ativistas no ‘Occupy Wall Street’. O ponto central do trabalho de Nelini é uma ação transformadora nas ruas para obter vitória nos votos. Seu trabalho pode ser visto na revista Glamour e ela foi nomeada como ‘It Girl’ na @nylonmag de 2018. Nelini assume minha conta hoje!” 

Nelini utilizou o perfil de Selena para falar sobre a importância do voto consciente para a comunidade negra e compartilhou imagens das filas que se formaram na última terça-feira no intuito de reprimir o registro de votos de comunidades de cor, na Georgia.

Tradução: “As cenas feitas pelo The New York Times na terça-feira mostram as filas de espera para o registro dos votos na Georgia. É isso o que acontece quando os votos de comunidades de cor são ativamente reprimidas pelo governo dos Estados. Organizações como a @blackvotersmtr e @workingfamilies se responsabilizaram em garantir que este esforço de supressão falhe. Nós fazemos isso conversando com eleitores sobre os problemas e levando-os até as urnas de votação”.

  • NOTA SGBR: Os EUA estão testando o sistema de urnas eletrônicas para contabilizar os votos nas preliminares da eleição presidencial, que acontece em novembro deste ano. No entanto, as máquinas têm apresentado problemas ao receberem muitos votos, o que gera filas quilométricas durante o período de votação e desencoraja os eleitores a registrarem seus votos. Importante lembrar que, diferente do Brasil, o voto nos Estados Unidos não é obrigatório, vota quem quer. Porém a incapacidade de registrar muitos votos em um curto período de tempo nas urnas testadas representa um problema para as eleições no final do ano, que prometem ter um volume muito maior comparado a anos anteriores justamente por toda a onda de conscientização que tem atingido a população do país.

Nelini continuou usando o Instagram Stories para falar sobre o assunto. Confira as traduções abaixo:

TRADUÇÃO: Arrasta pra cima e leia histórias de pessoas como LaTosha Brown, que esperou três horas em uma fila para votar. Clique aqui para ler em inglês.
TRADUÇÃO: “JUNTE-SE À LUTA. PROTEJA O VOTO.” Esta é a organização @fairfightaction, criada pela @staceyabrams que está liderando o encargo contra a repressão dos votos na Georgia.
TRADUÇÃO: Eu também sou co-fundadora do @resistancerevivalchorus – um coletivo de mulheres e artistas não binários e ativistas que cantam músicas de protesto em um espírito de alegria e resistência. Clique aqui para assistir ao vídeo no IGTV.
TRADUÇÃO: Working Families é um partido político lutando pela maioria e não para poucos. Nós apoiamos candidatos que compartilham dos mesmo valores que nós para garantir que o governo foque em servir às necessidades de nossas comunidades. Como Diretora Estratégica, meu objetivo é focar nos lugares onde nossas comunidades mais precisam de nós.
TRADUÇÃO: Esse é o nosso novo hino, graças ao @getthisdance. Nós usamos o remix de sua música no nosso protesto “Corte o financiamento da polícia”, no último sábado, no Brooklyn. Eu fui uma das muitas organizadoras da passeata e desde então o vídeo viralizou. Assista aqui.
TRADUÇÃO: Leia a inigualável @nelstamp no The Guardian sobre esse movimento: “Eu nunca vi um levante multirracial na minha vida, como a que estamos vendo agora, e por toda ansiedade que eu sinto todas as manhãs sobre o que virá depois, eu tenho esperança”.
TRADUÇÃO: Este é um momento quando as pessoas precisam se movimentar pelo que é certo. Nós devemos nos juntar para curar nossa nação, para que ela seja centrada em equidade e justiça. Obrigada por ouvirem minha história e entrar nessa luta com a Working Families.

Você pode acompanhar todas as postagens diárias sobre o conteúdo e o discurso de outros ativistas no Instagram oficial de Selena.

O Selena Gomez Brasil estará diariamente traduzindo os conteúdos publicados por cada influenciador e publicando-os aqui no site.

Tradução e Adaptação: Equipe Selena Gomez Brasil

Nome: Selena Gomez Brasil (SGBR)
Desde: 21 de Setembro de 2008
Webmiss: Érika Barros
Co-webmaster: Samuel Rodrigues
Design & programação: Dieux Design & Luana Machado
Entre em contato com nosso site