Produção de Selena Gomez e Netflix impulsiona ação judicial contra agência federal estadunidense

Postagem por: Yuri Miranda
14.10.2019
Categorias: Filantropia; Notícias; Projetos

O documentário “Living Undocumented” (no Brasil, “Realidade Não Documentada”), lançado no início do mês como uma parceria entre Selena Gomez e a Netflix, facilitou o fichamento de um processo movido pela American Civil Liberties Union of Missouri (ACLU), representando a advogada Andrea Martinez, contra a Immigration and Customs Enforcement (ICE) e o Governo Federal dos Estados Unidos, como informa o site da VULTURE.

Simplificando os nomes, a ACLU é a “União Americana pelas Liberdades Civis”, uma ONG com a missão de garantir os direitos dos cidadãos de acordo com as leis vigentes nos Estados Unidos. E a ICE é uma agência do Departamento de Segurança Interna dos EUA responsável pelos serviços de Imigração e Alfândega do país.

[ATENÇÃO! Spoiler da série a seguir]

Nos dois primeiros episódios, acompanhamos o caso de Luis Diaz, sua namorada Kenya e o jovem Noah, de 3 anos, que enfrentavam a possibilidade de serem deportados para a Honduras. Com Kenya grávida e sob custódia em uma sede da ICE, Luis teve que entregar a criança para os oficiais, enfrentando a possibilidade de também ser retido, como suas advogadas Andrea e Megan Galicia haviam o alertado.

Durante o decorrer dos eventos, “Living Undocumented” registrou o momento em que os oficiais Everett Chase e Ronnet Sasse conduziram Noah e Luiz, detido na entrega, para dentro do prédio e impediram as advogadas de acompanhar-los, com isso, um dos agentes acaba por empurrar Andrea, que sofreu lesões com a queda e precisou sair com apoio de paramédicos. Luis, apesar de não ter histórico criminal, ficou detido por 2 meses sofrendo provações para induzir seu processo de deportação, enquanto Kenia e Noah voltaram para a América Latina.

A ONG está processando o governo por “uso excessivo de força” e “busca e apreensão ilegal”, violando a Quarta Emenda da Constituição Americana, assim como também acusou os dois funcionários por “violação, agressão, detenção falsa, prisão falsa e inflição negligente de sofrimento emocional”.

Confira a tradução das falas da advogada para o site da VULTURE:

“Este processo é sobre se posicionar contra o ICE, não só por eu ter sido injuriada, mas se eu não os acusasse, o ICE sairia impune disto, e eles escapam de muitas coisas. Eles machucam as pessoas. Eles abusam dos imigrantes. Eles maltratam os migrantes e, simplesmente, esperam que não vão ser processados porque imigrantes são vulneráveis e, provavelmente, serão deportados antes de uma ação judicial ser aberta. Nós dizemos aos nossos filhos para se posicionarem contra os valentões, e é isto que farei com este processo. Aconteceu de meus valentões serem os Estados Unidos da América […] É interessante se assistir no documentário, relembrar aquilo e não ter ideia de que tinha acabado de quebrar um pé. Quando você está no modo advogado e representando uma criança de 3 anos que acabou de ser separada à força, o lado jurista te domina e você está preocupada apenas com Noah. Haviam muitas coisas acontecendo ao mesmo tempo. A causa movida não pede uma resolução específica. Vamos deixar a corte fazer sua determinação, nós acreditamos realmente que uma questão de princípios, de não deixar os agentes do ICE escaparem da culpa de agressões e certificar que estes indivíduos estejam sob custódia de forma responsável. Minha opinião é diferente do júri americano. As pessoas tem o direito de protestar pacificamente em lugas públicos e não há desculpas para a violência dos agentes do Estado só porque eles não sabem o que fazer enquanto estão sendo filmados.”

“Living Undocumented” está disponível na Netflix para o mundo todo!

Tradução e Adaptação: Selena Gomez Brasil

Nome: Selena Gomez Brasil (SGBR)
Desde: 21 de Setembro de 2008
Webmiss: Érika Barros
Co-webmaster: Samuel Rodrigues
Design & programação: Dieux Design & Luana Machado
Entre em contato com nosso site