Postagem por:
Beatriz Ribeiro
02 jan.2022

A Forbes fez uma matéria exclusiva sobre a “Wondermind”, plataforma fundada por Selena Gomez, Mandy Teefey e Daniella Pierson, afim de criar debates sobre saúde mental. Confira a tradução da entrevista, na íntegra, abaixo:

Julia Wuench: Por que usar a linguagem da aptidão mental versus saúde mental ou resiliência?

Daniella Pierson: Usamos o termo “aptidão mental” porque é mais acessível e menos intimidante do que “saúde mental” e também descreve nossa filosofia: acreditamos que você deve trabalhar seu bem-estar mental todos os dias, assim como você cuida do seu corpo. E a Wondermind torna isso fácil, acessível e divertido.

Wuench: Em sua opinião, o que torna alguém mentalmente apto?

Pierson: Em nosso mundo da Wondermind, estar “mentalmente apto” significa trabalhar em sua saúde mental todos os dias. Não existe um limite universal. Todos se curam e crescem em sua própria velocidade – o mais importante é dedicar alguns minutos todos os dias para refletir sobre seus sentimentos, desenvolver sua mentalidade e aprender com os outros.

Mandy Teefey: A mídia social que foi criada para conectar pessoas, desconectou pessoas. Nós três [fundadoras] lutaramos com problemas de saúde mental durante a maior parte de nossas vidas. Mas, não estaremos liderando isso por conta própria. Nossa comunidade ainda está crescendo. Estamos aprendendo com nossa comunidade, não pregando para eles. Teremos profissionais orientando nosso conteúdo e nos auxiliando na criação de ferramentas tangíveis para nossos usuários.

Pierson: O mundo precisa de um ecossistema dedicado a normalizar o trabalho com a sua mente e sufocar o estigma que impede tantos (inclusive eu anteriormente) de obter a ajuda profissional de que precisam. Por muito tempo, falar sobre suas lutas de saúde mental foi percebido como “fraco” ou “constrangedor”, mas estamos aqui para mudar a conversa e inverter o roteiro – as pessoas precisam se sentir seguras, animadas e esperançosas, que é o ambiente que estamos construindo . Quanto ao motivo de sermos as pessoas certas para fazer isso, é simples: nós três sofremos os efeitos debilitantes da doença mental e sabemos em primeira mão como nossos usuários da Wondermind se sentem, porque já vivemos isso (e continuamos lidando com isso). Além disso, adoro o fato de sermos todos de três gerações diferentes – eu sou a Geração Z, Selena é uma geração do milênio e Mandy é a Geração X – porque isso representa quem temos como alvo: todos. A saúde mental não discrimina idade, raça, sexo ou condição socioeconômica, e estamos animados por ser inclusivos para todos.

Wuench: Quais experiências os fundadores tiveram que levaram ao início do Wondermind?

Teefey: Meus problemas de saúde mental foram diagnosticados quando eu era mais jovem. Depois de uma luta de 20 anos, fui a um centro de saúde mental e encontrei uma comunidade de apoio. Eu fui capaz de curar. Fui corretamente diagnosticado com transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH). Mas quando voltei da instituição para casa, foi muito mais difícil encontrar espaços seguros para falar sobre saúde mental.

Pierson: Eu percebi que algo estava errado comigo quando eu tinha seis anos de idade e não conseguia dormir porque havia fita preta de um lado da minha cama de dossel e não do outro – nem mesmo. A partir daí, eu comecei a “irritar” a minha família com rituais, incluindo ter que fechar portas algumas vezes, olhar embaixo da cama até que “parecesse certo” e trancar portas ou armários que não estavam totalmente fechados para fechá-los. Eu não percebia o que era isso até o primeiro ano do ensino médio, quando fiz uma aula de saúde onde cobríamos transtornos mentais, onde finalmente descobri as três letras que estava procurando: TOC. Piorou, mas só recebi ajuda sete anos depois, quando estava no último ano da faculdade. Agora, cinco anos depois, minha vida mudou completamente devido à terapia, medicamentos e suporte que tive a sorte de receber. Mas nem todo mundo tem a sorte de eu ter acesso a essas três coisas – é por isso que decidi, apesar de já estar incrivelmente ocupado com meus outros negócios, que tinha que ajudar a tornar a Wondermind uma realidade.

Wuench: O que você espera que Wondermind se torne?

Teefey: Espero que Wondermind se torne o espaço seguro que tive o privilégio de experimentar no estabelecimento de saúde mental. Espero que seja o início de um mundo de aceitação sobre como cuidar de nossa saúde mental.

Pierson: Espero que a Wondermind se torne o maior ecossistema de aptidão mental do mundo por meio de nossas três verticais – produção, mídia e produto – e incentive milhões a buscar ajuda profissional e tratar sua aptidão mental tão importante quanto tratam a aptidão física.

Wuench: Como as pessoas podem aprender mais e se envolver?

Teefey: Estaremos lançando conteúdo no início de 2022, mas para entrar em nossa lista de mala direta para receber nossas atualizações você pode acessar nosso site www.wondermind.com ou @officialwondermind em todas as plataformas sociais, exceto Twitter @letswondermind.

Tradução e adaptação: Beatriz Ribeiro

Comments

comments

Siga o Twitter do site para receber
novidades sobre Selena em tempo real
Na nossa página do Facebook, você também
não perde novidades sobre Selena. Curta!
Web status
Criação e desenvolvimento por LIVZZLE e Lannie.D
© 2020 - Selena Gomez Brasil